Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Bolsonaro deve pedir volta ao trabalho em pronunciamento, hoje (16)

    Presidente poderá dividir a atenção com mobilização popular que chama a sociedade para um "panelaço" na hora do pronunciamento

    Bolsonaro prometeu o pronunciamento a um grupo de empresários coordenados pela Fiesp | Foto: divulgação

    Manaus – O presidente da República Jair Bolsonaro (Sem partido), deve mais uma vez estimular à volta ao trabalho, no novo pronunciamento oficial, marcado para a noite deste sábado (16). O discurso acontecerá em meio à pandemia de covid-19, que já vitimou cerca de 14 mil pessoas no país.

    Previsto para as 20h30, o pronunciamento dividirá a atenção com a mobilização popular, que começou uma articulação pela rede social para agitação com "panelaço" e "buzinaço" contra a postura do presidente, que tem se posicionado sempre contrário as organizações nacionais e internacionais de saúde.

    Empresário afirmaram que durante videoconferência, Bolsonaro confirmou que faria o pronunciamento. Na avaliação do presidente da República, as pessoas já podem voltar à normalidade. Fontes confirmaram que a Jair afirma que a mensagem é necessária porque “nós temos que ter mais do que comercial de esperança, transmitir a confiança".

    O chefe do Palácio do Planalto comentou que o texto do discurso foi elaborado em conjunto com o ministro da Economia, Paulo Guedes. "Pedi ao Paulo Guedes que já comece a revisar o que eu vou falar para gente dar mensagem logicamente objetiva, voltada para a vida, voltada para a economia, para nós saírmos da situação em que nos encontramos", disse Bolsonaro aos empresários.

    Na reunião virtual, promovida pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, e que contou com a participação de cerca de 50 empresários, Bolsonaro apelou ao setor para “jogar pesado” contra os governadores que têm adotado medidas de isolamento social mais rígidas para tentar conter a proliferação da covid-19 no Brasil.