Fonte: OpenWeather

    Micro empreendedores


    'Dinheiro do BNDS não chega aos pequenos', diz deputado Adjuto Afonso

    Covid 19: Adjuto Afonso alerta dificuldade de acesso dos pequenos empreendedores terem acesso aos recursos do BNS

    O deputado Adjuto Afonso reforça que está acompanhando a situação e tem presenciado através da mídia nacional, relatos de empreendedores que não conseguem ter acesso ao recurso
    O deputado Adjuto Afonso reforça que está acompanhando a situação e tem presenciado através da mídia nacional, relatos de empreendedores que não conseguem ter acesso ao recurso | Foto: Reprodução

    MANAUS (AM) - Durante Sessão Virtual desta terça-feira, 19, o deputado Adjuto Afonso (PDT) chamou a atenção para o atendimento do Governo Federal junto aos micro e pequenos empreendedores com o recurso que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) direcionou à categoria e que não está chegando aos interessados. Por conta da pandemia causada pelo Covid 19, que exigiu a necessidade de isolamento, o BNDES liberou recursos para dar um fôlego às empresas no país.

    "Isso é muito grave. O governo disponibilizou quase R$ 50 bilhões do BNDES para três bancos particulares, além da Caixa Econômica, e ontem apenas R$ 1 bilhão tinha chegado nas mãos desses empreendedores, o que é preocupante. A Medida Provisória que colocou esse recurso diz que R$ 7,5 bilhões será para micro e pequeno com o aval do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), então precisamos trabalhar uma forma de acelerar mais esse processo", diz o deputado.

    Ofício ao Sebrae

    O parlamentar informou que encaminhou um Ofício à superintendente do Sebrae, Lamisse Said, relatando as dificuldades.

    "O governo federal coloca esse recurso para os bancos particulares, que têm uma pequena receita e determina as mesmas regras da sua instituição para financiamentos e empréstimos comuns, como forma de se resguardar por possível falta de pagamento. Nós temos que provocar que o governo federal possa desburocratizar para que esse recurso chegue mais rápido na mãos desses empreendedores, e o papel do Sebrae é estratégico nesse momento", ressalta o deputado.

    O deputado Adjuto Afonso reforça que está acompanhando a situação e tem presenciado através da mídia nacional, relatos de empreendedores que não conseguem ter acesso ao recurso, e que no Amazonas o recurso poderia ter tido parte direcionado à Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), o que facilitaria que chegasse aos micro e pequenos empreendedores de forma mais rápida.

    * Com informações da assessoria


    Leia também: www.emtempo.com.br/politica