Covid-19


UBS Fluvial vai intensificar o combate ao coronavírus em Borba

O objetivo é fazer um levantamento dessas áreas sobre o covid 19 e cuidar da saúde dos habitantes locais

Equipe de saúde na UBS Fluvial
Equipe de saúde na UBS Fluvial | Foto: Divulgação

Interior - A Secretaria de Saúde de Borba (A 151 KM de Manaus), enviou diversos Profissionais de Saúde que trabalharão no combate a COVID-19 na zona rural do município. Uma equipe composta por mais de 10 Profissionais de Saúde, entre eles, médico, enfermeira, técnicos, dentistas, biomédicos, microscopista, dentre outros, seguiram viagem na Unidade Básica Fluvial – Igaraçu com o objetivo de fazer um levantamento dessas áreas, tirar uma estimativa dos casos de COVID-19. Essa equipe fará uma abrangência de 42 comunidades ribeirinhas, em um período de 20 dias consecutivos, pelo Rio Madeira acima, Madeirinha e Rio Autaz Açu.

À tarde, foi a vez de um barco com mais 25 Profissionais de Saúde sair com destino ao Distrito de Axinim, Foz de Canumã e Vila de Caiçara. A equipe fará uma viagem de 12 dias, seguindo primeiro para o Distrito de Axinim, onde eles passarão cinco dias fazendo todo esse trabalho com a comunidade. Além disso, os Profissionais de Saúde dos locais também contribuirão na atuação de todo esse trabalho, fazendo levantamentos e dando todo o suporte necessário. Seguirão por mais cinco dias na Foz de Canumã e em seguida mais dois dias para a Vila de Caiçara.

A responsável pelo Núcleo de Epidemiologia, enfermeira Kaline Goes, que está à frente da viagem para essas três comunidades.“Nesta viagem está indo enfermeira, técnico de enfermagem, psicólogo, assistente social, fisioterapeuta, administrativo, equipe de zoonoses, equipe de endemias, pois além do novo coronavírus, estaremos também trabalhando os outros agravos como: tuberculose, hanseníase, leishmaniose e a malária”, afirmou a enfermeira.

Ver mais:

Ipixuna do AM confirma primeiros casos do novo coronavírus

Tefé chega aos quatro dias sem registros de mortes por Covid-19

Casos de Covid-19 no Amazonas ultrapassam 60 mil