Fonte: OpenWeather

    Ministério da Educação


    Ministro da educação entrega carta de demissão a Bolsonaro

    O ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, entregou na tarde desta terça-feira (30) a carta de demissão ao presidente Jair Bolsonaro.

    No fim da tarde, o assessor especial do ministro, Paulo Roberto, deixou o prédio do ministério e confirmou o pedido de demissão do ministro
    No fim da tarde, o assessor especial do ministro, Paulo Roberto, deixou o prédio do ministério e confirmou o pedido de demissão do ministro | Foto: Divulgação


    O ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, entregou na tarde desta terça-feira (30) a carta de demissão ao presidente Jair Bolsonaro.

    Até a última atualização desta reportagem, o Palácio do Planalto não tinha anunciado oficialmente a saída do ministro. A expectativa é encontrar um novo nome para o posto ainda nesta terça.

    No fim da tarde, o assessor especial do ministro, Paulo Roberto, deixou o prédio do ministério e confirmou o pedido de demissão do ministro. Ele afirmou que não teve acesso à carta entregue por Decotelli a Bolsonaro e disse que o ministro está "visivelmente abalado com essa situação”.

    Após a polêmica sobre títulos que diz possuir, desmentidos pelas instituições de ensino, a própria equipe do presidente aconselhou Decotelli a deixar o cargo.

    Embora tenha publicado uma mensagem em rede social elogiando a capacidade do ministro, desde a noite desta segunda, o presidente já dava como insustentável a situação dele.

    Bolsonaro fez a publicação depois de ter se reunido com Decotelli e ouvido explicações.

    São três os pontos questionados no currículo de Decotelli:

    - denúncia de plágio na dissertação de mestrado da Fundação Getúlio Vargas (FGV);

    - declaração de um título de doutorado na Argentina, que não teria obtido;

    - e pós-doutorado na Alemanha não realizado.