Fonte: OpenWeather

    Entrevista Coletiva


    Daniela Assayag diz que irá falar à CPI da Saúde se for convocada

    Secretária de Comunicação do Governo, jornalista Daniela Assayag, negou acusações feitas contra ele o marido, o empresário Luiz Avelino Júnior, sobre envolvimento em empresa que teria vendido respiradores ao governo do Estado

    Secretária de Comunicação do Governo do Amazonas, jornalista Daniela Assayag | Foto: Lucas Silva

     Manaus - A secretária de Comunicação do Governo do Amazonas, jornalista Daniela Assayag, em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (1), no Centro Integrado De Comando e Controle (CICC ), em Manaus, negou que o marido dela, empresário Luiz Avelino Júnior, seja sócio de empresa envolvida em esquema de superfaturamento na compra de respiradores, para atendimento em hospitais durante a pandemia no Amazonas.

    Ela disse ainda que está disposta a falar à Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde (CPI), da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), que investiga supostos casos de corrupção no Estado.

    Durante o encontro com os jornalistas, Daniela afirmou que o marido Luiz Avelino Júnior não é sócio da empresa Sonar Equipamentos, envolvida na venda de respiradores para o governo. A denúncia foi feita pelo presidente da CPI, deputado Péricles Nascimento (PSL) e divulgado em portais locais. 

    Leia também:  Governador Wilson Lima diz estar tranquilo e quer esclarecer os fatos

    Segundo a jornalista, o esposo chegou a cogitar fazer o investimento na Sonar, mas depois de pagar uma parcela, ele desistiu da compra. Daniela salientou que ela e o marido foram acusados indevidamente de terem sido beneficiados em compras de respiradores, assunto que também foi alvo da denúncia da Operação Sangria, deflagrada na segunda-feira (29), pela Polícia Federal no Amazonas. 

    De acordo com o deputado Péricles Nascimento, 50% das cotas societárias seriam da Sonoar Equipamentos, empresa pela qual Avelino seria sócio. O parlamentar questionou o envolvimento indireto da secretária de Comunicação do governo, no processo da aquisição dos ventiladores.

    Daniela Assayag negou por diversas vezes as denúncias, afirmando que querem usar o nome dela para atingir o governo. “Meu esposo não é sócio da Sonoar Equipamentos, a empresa envolvida na venda dos respiradores. Podem ficar à vontade para acessar à Receita e pesquisar o que estou afirmando. Houve um distrato, principalmente durante a pandemia, que tudo parou no mundo”, explicou Daniela Assayag.

    Jogo político

    A secretária disse que as afirmações referentes a ela e ao marido são "mentirosas". "Não vou deixar que utilizem a minha imagem contra o governo. Não quero entrar nesse jogo político. Estou fazendo coletiva para esclarecer que eu não aceito que utilizem o meu nome, a minha idoneidade, a minha história, para atingirem ao governo”, disse.

    Questionada sobre as investigações da CPI, Daniela preferiu não se pronunciar, e disse que não teme as acusações e que por isso veio a público se pronunciar sobre o assunto.  “Não fui convocada para prestar depoimento na CPI. Caso isso aconteça, eu irei sem problemas”, declarou.

    Veja o vídeo da coletiva com a secretária:

    Leia mais:

    Polícia Federal investiga desvio de recursos da saúde pública do AM