PANDEMIA


Deputado pede união na Aleam no combate à Covid-19 no interior

Roberto Cidade disse que uma forma de ajudar no combate no interior é com a destinação de emendas parlamentares

Cidade propôs a união de esforços na Aleam para verificação in loco da situação dos municípios | Foto: Evandro Seixas/Aleam

Manaus - Diante do crescente volume de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19), em todos os municípios do interior do Amazonas, o deputado Roberto Cidade (PV), pediu aos deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), nesta quinta-feira (23), que se unam no enfrentamento ao vírus nas cidades mais atingidas.

“Gostaria de pedir a esta Casa que voltasse a olhar com prioridade para o combate ao coronavírus no interior do Amazonas. Sabemos que na capital a doença já está estabilizada, mas no interior a realidade é outra”, salientou o parlamentar.

Roberto Cidade disse que o secretário de saúde do interior afirmou que 100% dos municípios receberam respiradores, mas que não são suficientes para combater à Covid-19. “Muitos de nós fomos eleitos com os votos do interior e por isso, precisamos voltar a unir forças, visitar esses lugares, verificar in loco como está a situação do coronavírus em cada cidade e ver a realidade dos hospitais, destinarmos emendas para o combate ao coronavírus”, pontuou.

Cidade falou ainda que a população do interior precisa da ajuda dos governos Federal, estadual e dos parlamentares. Segundo dados da Fundação de Vigilância em Saúde, o vírus já atingiu todos os municípios do Amazonas. Até a última quarta-feira (22), foram registrados 60.225 casos da doença, somente no interior. O número total de óbitos é de 1.209, em 56 cidades do interior.

Energia em Novo Aripuanã

Durante o pequeno expediente, o parlamentar cobrou o restabelecimento de energia elétrica em 15 áreas do município de Novo Aripuanã. De acordo com Cidade, os moradores das comunidades Vencedor, Santa Maria, Realeza I, Vencedorzinho, Bom Sossego, Nova Estrela, Urua Brazão, São Carlos, Vista Bela, Santa Rosa I, Cruzeiro, Realeza II, Santa Rosa I, Livramento e São Pedro convivem com esse problema há mais de um ano.

“Em março do ano passado já havia chamado a atenção para esse assunto e chegamos a cobrar a empresa, no entanto, nada foi resolvido e novamente estou aqui cobrando. Enviamos um requerimento ao diretor-presidente da Amazonas Energia e espero receber respostas e a resolução dessa situação”, pontuou.


*Com informações da assessoria