FAPEAM


Roberto Cidade defende mais recursos para pesquisas sobre Covid-19

Deputado apresentou indicação ao Governo do Amazonas e defendeu a realização de novo edital para novas pesquisas

Roberto Cidade avalia que o Amazonas precisa se preparar para possíveis novas pandemias
Roberto Cidade avalia que o Amazonas precisa se preparar para possíveis novas pandemias | Foto: Divulgação

Manaus - O deputado Orlando Cidade (PV) apresentou, nesta quarta (26) indicação ao Governo do Estado, sugerindo a ampliação dos recursos, da Fundação de Amparo e Pesquisa do Amazonas (Fapeam), destinados a projetos ligados ao enfrentamento da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), no Amazonas. A proposta foi defendida durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

O parlamentar lembrou que pandemia do novo Coronavírus causou, até o momento, 116.666 óbitos no país, conforme dados das Secretarias de Saúde. Somente no Amazonas 3.588 vidas foram perdidas, apesar de todos os esforços do Governo do Estado e das prefeituras municipais.

“Fomentar este tipo de pesquisa é possibilitar que o Estado esteja preparado para uma nova pandemia, buscando sempre o conhecimento científico fundamentado para estabelecer o melhor tratamento e manejo de pacientes infectados”, justificou Roberto Cidade.

O parlamentar lembrou ainda na justificativa do projeto, o investimento do Governo Federal de R$ 50 milhões em apoio à 90 projetos de pesquisas relacionadas à prevenção e ao combate à pandemia.

Segundo Cidade, no Amazonas, o investimento por meio da Fapeam foi de R$ 1,6 milhão para seis projetos, selecionados por meio do edital nº 005/2020, no âmbito do Programa de Ciência, Tecnologia e Inovação nas Emergências de Saúde Pública no Amazonas Covid-19 (PCTIEmergeSaúde/AM).

O deputado defende um novo edital para selecionar novos projetos, ou ainda a possibilidade de destinar parte do orçamento do Estado, que ainda será aprovado pela Assembleia Legislativa do Amazonas. A proposta apresentada pelo parlamentar será encaminhada à Casa Civil do Governo do Amazonas e à Fapeam.


*Com informações da assessoria