CENÁRIO ELEITORAL


David Almeida é o único candidato que pode derrotar Amazonino

Líder das pesquisas por um ano, David é único a aparecer empatado tecnicamente com Mendes no segundo turno

Em 2019, David Almeida liderou as pesquisas e se mantém hoje com baixa rejeição eleitoral
Em 2019, David Almeida liderou as pesquisas e se mantém hoje com baixa rejeição eleitoral | Foto: Divulgação

Manaus - A pouco mais de três meses das eleições municipais, em Manaus, o ex-governador e presidente do partido Avante, David Almeida, tem se consolidado na posição de um dos mais fortes nomes para sucessão do prefeito, Arthur Virgílio Neto (PSDB). Numa eleição que se mostra polarizada entre ele e o ex-governador Amazonino Mendes (Podemos), em meio aos mais de 15 nomes que colocaram os seus nomes para a disputa pela Prefeitura de Manaus, David Almeida é o único nome com capacidade para vencer seu atual rival, devido a sua baixa rejeição eleitoral.

Na última pesquisa realizada pelo instituto Perspectiva, com a margem de erro de 3 pontos percentuais, David (41,6%) empatou tecnicamente com Amazonino (43,5%), no cenário de segundo turno. De cinco cenários construído pelo estudo, com outros pré-candidatos, David foi o único a ameaçar Mendes (ver mais nos gráficos).

O confronto entre David e Amazonino começou a se acirrar desde as eleições de 2018, quando ele foi o terceiro mais votado no primeiro turno das eleições gerais, em Manaus, com 212.334 mil votos, contra 232.032 do adversário. No cenário eleitoral da capital nas eleições para governador, a diferença entre eles foi menor que 20 mil votos (8,4%).

David é apontado como o único capaz de vencer Amazonino em um cenário de segundo turno
David é apontado como o único capaz de vencer Amazonino em um cenário de segundo turno | Foto: Divulgação

Logo depois das eleições de 2018, David começou a aparecer na preferência dos eleitores de Manaus para as eleições 2020. Na primeira de 12 pesquisas realizadas pelo instituto IMarkiting, ele apareceu com 18,7% contra o adversário da época, o então deputado estadual José Ricardo (PT).

No ano seguinte, em 2019, o ex-governador David Almeida continuou sendo a preferência da maioria do eleitorado de Manaus até o primeiro trimestre de 2019. Durante os estudos, Almeida colocou quase o dobro de vantagem sobre o ano anterior. Sem Amazonino, que não aparecia como pré-candidato na época, David Almeida alcançou 47,1% das intenções de votos, contra 36,9% do senador Eduardo Braga (MDB). O terceiro nome era José Ricardo (12,6%), seguido de Marcos Rotta (11%).

Cenário aberto

Mesmo diante de números favoráveis, David Almeida considera que a disputa ainda está muito aberta. Para ele, há quase 70 dias da eleição, todos que estão na disputa tem condições de ir para o segundo turno. "Ainda é cedo para falar disso, mas estamos construindo um trabalho muito sólido. O Avante já possui uma proposta para Manaus e esse é o nosso foco, mostrar para as pessoas que seremos uma opção verdadeira, com experiência e que quer governar com a participação da sociedade”, observa.

De acordo com o especialista em política amazonense e marketing político, Durango Duarte apesar do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), perder a primeira posição para seu principal adversário, diante dos números de hoje, não é possível garantir que Mendes mantenha a liderança até as votações.

“Foi uma virada que aconteceu mês após mês, até Amazonino estabilizar no patamar que está hoje, abaixo dos 30%”, explicou. A grande dúvida, para Durango, é se Amazonino vai conseguir crescer com a propaganda eleitoral. Se mantiver o atual percentual, já estará qualificado para o segundo turno”, aponta.

Atualmente, o pré-candidato é considerado o único que pode vencer Amazonino
Atualmente, o pré-candidato é considerado o único que pode vencer Amazonino | Foto: Divulgação

 

Atualmente, com o apoio dos Partido Republicano da Ordem Social (Pros), do Partido da Mulher Brasileira (PMB)  e do Partido Trabalhista Cristão (PTC), David é apontado como o único capaz de vencer Amazonino, em um cenário de segundo turno, considerando sua alta vantagem entre os demais candidatos em cenários anteriores.

Segundo o cientista político Carlos Santiago, o crescimento do rival de Almeida é justificável devido ele ter sido o principal adversário do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), na última eleição.

“Em todas as pesquisas a eleição está polarizada. O crescimento eleitoral do Amazonino é consequência da insatisfação da população com o atual governador. Então, existe a vontade dos amazonenses de apostarem nele para prefeito de Manaus, já que o candidato eleito em 2018 ainda não cumpriu o que prometia”, analisa.

Aceitação e rejeição

Pela experiencia e alta aceitação popular,  Almeida pode garantir a vitória no segundo turno
Pela experiencia e alta aceitação popular, Almeida pode garantir a vitória no segundo turno | Foto: Divulgação

De acordo com os principais especialistas em pesquisa eleitoral como Eric Barbosa do Instituto Pontual, Afrânio Soares, da Action, e Durango, da Perspectiva, com uma média de 3,5%, David Almeida apresenta uma das menores rejeições em comparação aos outros pré-candidatos. Diferente de Mendes, que tem a segunda maior rejeição, com 34,1%, entre todos os pré-candidatos. Amazonino perde apenas para Alfredo Nascimento (PL), que registrou 35,8% de rejeição.

As pesquisas também afirmam que a alta rejeição de Mendes, aliada com o desejo de 50% do eleitorado em elegerem um candidato experiente, pode garantir a eleição de David, no segundo turno, dado a sua experiência como deputado, presidente da Aleam e governador do Amazonas, por cinco meses, em 2017.

“Além de ter uma conquistado uma boa trajetória na gestão pública, David tem uma ótima aceitação popular. Isso faz com que ele seja um nome que esteja entre a vontade do eleitorado, resultando na alta competitividade, logo o cenário pode mudar no último momento”, avalia Santiago.

Leia Mais:

David Almeida propõe criação de parque no entorno da floresta da Ufam

Partido Pros confirma aliança com David Almeida em Manaus