Fonte: OpenWeather

    ELEIÇÕES NO EUA


    Donald Trump planeja declarar vitória prematura na noite da eleição

    De acordo com os jornais americanos, o presidente anunciar publicamente que venceu a eleição para depois contestar nos tribunais a contagem de votos enviados pelo correio

    O presidente argumentou que votos contados após o dia 3 de novembro são, de alguma forma, ilegítimos
    O presidente argumentou que votos contados após o dia 3 de novembro são, de alguma forma, ilegítimos | Foto: Divulgação

    Estados Unidos - O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, planeja declarar vitória nas eleições presidenciais dos Estados Unidos na noite desta terça-feira (2), mesmo que o resultado final ainda dependa de milhões de votos não contabilizados em vários estados do país.

    De acordo com os jornais americanos, o presidente tem conversado com pessoas próximas sobre esse plano de anunciar publicamente que venceu a eleição para depois contestar nos tribunais a contagem de votos enviados pelo correio.

    No último domingo, Trump negou aos repórteres que tenha intenção de declarar vitória de maneira prematura. No entanto, deu pistas sobre a sua estratégia para o fim da votação. “Nós devemos saber o resultado da eleição na noite de 3 de novembro. É assim que tem sido, é assim que deveria ser. "Eu acho que é terrível quando os estados podem contar votos por um longo período depois que a eleição acabou", afirmou o presidente, durante comício em lowa.

    Já nas vésperas da eleição, Trump argumentou que votos contados após o dia 3 de novembro são, de alguma forma, ilegítimos, não devem valer. "Assim que a eleição acabar, nós vamos entrar com nossos advogados. Se as pessoas queriam votar, deveriam ter enviado seus votos muito antes", disse Trump.

    "Eu quero deixar claro que os resultados das eleições nunca foram divulgados na mesma noite. É um processo longo e queremos ter certeza de que cada voto de cada eleitor válido seja contado", disse Kathy Boockvar, secretária de estado da Pensilvânia, à rede NBC.

    Caso a disputa entre Trump e Biden esteja apertada, a definição do vencedor poderá demorar vários dias. Porém, a campanha do presidente alega que a demora aumenta chances de fraude.

    "O presidente Trump estará na frente na noite da eleição, provavelmente com 280 votos no Colégio Eleitoral, nessa faixa. E então eles (democratas) vão tentar roubar depois da eleição", disse Jason Miller, assessor sênior da campanha.

    Leia mais:

    Eleições americanas: candidatos intensificam campanha na reta final

    Barack Obama é reforço em comício democrata a um dia do debate

    Dólar cai nesta sexta, mas fecha mês com alta de 2,17%