Eleições 2020


Maior colégio eleitoral de Manaus apresenta forte movimentação

Período da manhã, até 10h, apresentou movimento fraco, com respeito à prioridade para idosos e grupos de risco; movimento aumentou no período da tarde

Medidas de segurança foram respeitadas pelos eleitores
Medidas de segurança foram respeitadas pelos eleitores | Foto: Brayan Riker

Manaus – Maior colégio eleitoral da capital amazonense, o Centro Universitário Nilton Lins, localizado no Parque das Laranjeiras, bairro Flores, zona Centro-Sul de Manaus, apresentou uma grande movimentação neste domingo (15).

Das 7h às 10h da manhã, período prioritário para idosos, o movimento foi fraco, com maior presença de eleitores do grupo de risco. Por volta das 11h, o movimento aumentou com o voto, principalmente, de jovens. 

Prevendo 10.652 eleitores no local, a saída e a entrada foram controladas em dois portões diferentes, e crianças não puderam acompanhar os eleitores.

Orientações de saúde e seções foram reforçados por cartazes fixados pela escola, e uma equipe fiscalizou o cumprimento das orientações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para as votações.

Jussara Silva, uma das coordenadoras da Nilton Lins, reforçou as medidas de segurança adotadas durante essas eleições no Centro Universitário Nilton Lins.  

‘‘Conforme orientação do TSE, estamos cumprindo o distanciamento dos eleitores nas filas, e o horário preferencial foi respeitado pela população. Permanecemos seguindo com todas as orientações’’, ressaltou a coordenadora.

Dever cívico

Apesar de não ser obrigatório o voto do arquiteto Sérgio Cruz, de 73 anos, o amazonense quis cumprir com o dever cívico e confirmou o voto no colégio eleitoral.

‘‘Devemos tentar, da forma que podemos, contribuir para nossa democracia, independentemente da idade. A expectativa é que as coisas realmente melhoram, vamos ver se dessa vez acontece’’, ponderou.

Tonny Quintana, músico venezuelano, também exerceu a cidadania e votou no Centro Universitário Nilton Lins. Ele descreveu que a oportunidade, como imigrante, é muito importante.

‘’Estou há oito anos morando em Manaus, e essa eleição é muito importante para nossos irmãos brasileiros, mas também para nós. As ideias e projetos de quem for eleito vai afetar toda a comunidade, então é essencial ter consciência ao votar’’, afirmou.

Já a dona de casa Ana Marinho, de 68 anos, não tem esperanças na política. O voto, de acordo com ela, é apenas obrigatório.

‘’Não tenho expectativa nenhuma, pois isso aqui vai piorar. O roubo dos políticos é enorme, e não é só aqui. Eu vou votar até me aposentar, após isso, não vou mais’’, finalizou.

Leia mais:

Com dificuldades na cabine, Amazonino Mendes vota na Sefaz

À véspera da eleição, Amazonas registra de 569 novos casos de Covid-19

Eleições 2020: saiba a diferença e os efeitos de votos brancos e nulos