Aliança pelo Brasil


Jair Bolsonaro pode não se filiar ao partido que criou

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), defende que o Aliança fique pronto o quanto antes

| Foto: Divulgação

Manaus - O Presidente Jair Bolsonaro disse que não pode investir 100% na criação da sigla Aliança pelo Brasil e, admitiu ter conversas com outras legendas, inclusive um retorno ao PSL (Partido Social Liberal).

Isso não parece abalar o vice-presidente do Aliança, Luís Felipe Belmonte. Sobre a eventual desistência de Bolsonaro em se juntar à sigla, considera que “a escolha será dele”.

Mas, ao contrário do pai, o filho 03 do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), defende que o Aliança fique pronto o quanto antes. No último dia 17, após os resultados do primeiro turno, ele usou as redes sociais para fazer um desabafo e disse que o resultado da eleição municipal não foi o que a direita esperava.

“Formar o Aliança, ou ter um partido verdadeiramente conservador, torna-se a cada dia mais fundamental, seja para o embate nas Casas legislativas, seja para a eleição. Os diferentes grupos e pessoas de direita poderiam estar em maior contato, melhor comunicação e amadurecer para não se enxergarem como adversários nas eleições”, defendeu.

*Com informações de Ingrid Soares do Correio Braziliense

Leia Mais:

'As pessoas vão se surpreender com meu trabalho', diz Amom Mandel

Igreja Quadrangular do Amazonas declara apoio a David Almeida

Bolsonaro é responsável por 25% dos discursos racistas, segundo Conaq