Fonte: OpenWeather

    Incentivo


    Subvenção de juta e malva pelo governo do AM é destaque na Aleam

    Deputada Alessandra Campêlo comemorou o pagamento de R$ 3,6 milhões referentes à subvenção das fibras de juta e malva para juticultores de Manacapuru, no Amazonas

    O valor corresponde à safra remanescente de 2018/2019 e a de 2019/2020, totalizando mais de 7 mil toneladas de fibras
    O valor corresponde à safra remanescente de 2018/2019 e a de 2019/2020, totalizando mais de 7 mil toneladas de fibras | Foto: Divulgação

    Manaus - A deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) comemorou o pagamento de R$ 3,6 milhões referentes à subvenção das fibras de juta e malva, realizado nesta quarta-feira (25), no município de Manacapuru  (a 98,8 quilômetros de Manaus). Ao todo, 758 produtores rurais de 10 municípios do Estado foram beneficiados. 

    O valor corresponde à safra remanescente de 2018/2019 e a de 2019/2020, totalizando mais de 7 mil toneladas de fibras pagas pelo Governo do Amazonas por meio da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS). 

    O benefício foi concedido com novo valor reajustado pelo Decreto nº 41.830/2020, que estabelece em R$ 0,50 o pagamento por quilo de fibra de juta e malva embonecada. O valor é 25% superior ao preço de R$ 0,40 praticado anteriormente.

    A parlamentar, que tem o título de cidadã manacapuruense, classificou a atitude como louvável e afirmou que o pagamento reitera o compromisso do governo do Amazonas com os homens e mulheres do campo. 

    “Fico feliz porque, na atual administração, os pagamentos ficaram todos em dia. Mesmo sendo um ano de pandemia, onde todas as desculpa para não pagar pudessem ser utilizadas, isso não foi feito. O homem e a mulher do campo são vistos e valorizados em sua luta diária. Os produtores rurais podem se dedicar ao plantio com a certeza de que a subvenção está será paga”, disse Alessandra. 

    Da safra remanescente de 2018/2019, um total de 211 juticultores dos municípios Anamã, Anori, Beruri, Manacapuru, Manaquiri e Parintins receberão o benefício. 

    Também será pago cerca de R$ 2,9 milhões que corresponde à safra 2019/2020, pela produção de juta e malva por juticultores dos municípios de Anamã, Anori, Beruri, Caapiranga, Codajás, Itacoatiara, Manacapuru, Manaquiri, Nhamundá e Parintins.

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais:

    Frente de combate à violência contra a mulher é aprovada na Aleam

    Frente de Enfrentamento à Violência Doméstica é votada na Aleam

    Deputada repudia número crescente de crimes sexuais no AM