Fonte: OpenWeather

    Ajuste Fiscal


    Maia defende aprovação de PEC Emergencial antes do Orçamento de 2021

    A PEC, regulamenta os gatilhos fiscais a serem acionados em caso de ameaça ao limite de despesas do governo

    O plano de Maia, era que o Senado aprovasse o texto depois do primeiro turno das eleições municipais
    O plano de Maia, era que o Senado aprovasse o texto depois do primeiro turno das eleições municipais | Foto: Divulgação

    Brasil - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a defender a necessidade de aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial antes da votação do Orçamento da União de 2021. Para Maia, é impossível aprovar o orçamento sem a proposta que institui mecanismos de ajuste fiscal. 

    A PEC, que tramita no Senado, regulamenta os gatilhos fiscais a serem acionados em caso de ameaça ao limite de despesas do governo. Para o deputado, as atividades do Congresso devem seguir até janeiro para que o texto seja aprovado.

    “Estou vendo o trem indo em direção ao muro a 700 quilômetros por hora, e vai ser um desastre para milhões de brasileiros, que precisam que se mantenha o equilíbrio fiscal. Temos também um déficit primário que vai pressionar os gastos públicos e uma projeção para o crescimento da dívida pública. Estou vendo de forma racional, é uma matéria difícil. É muito difícil cortar as despesas primárias, mas não há outro caminho que não seja esse”, afirmou Maia.

    O plano de Maia, era que o Senado aprovasse o texto depois do primeiro turno das eleições municipais, sendo possível votar a PEC na Câmara entre o Natal e Ano Novo, no entanto o plano no presidente da Câmara foi frustrado. 

    “É por isso que eu acho que já deveríamos, e acho que esse é o esforço do ministro Paulo Guedes, ter um texto organizado para que a gente possa enfrentar esse desafio dos desafios no curto prazo para o Brasil, que é não apenas conseguir cortar despesas para um programa de renda mínima, mas também organizar os gastos públicos por esse período", disse Maia. 

    Leia mais:

    STF veta possibilidade de reeleição de Maia e Alcolumbre

    Reeleição de Maia e Alcolumbre é admitida por quatro ministros do STF

    Centrão se articula para frear reeleição de Maia e Alcolumbre