Fonte: OpenWeather

    Justiça


    Bolsonaro é condenado a indenizar jornalista por acusação de fake news

    Mesmo pedindo desculpas pela acusação, o presidente terá que pagar R$ 10 mil à jornalista

    | Foto: Reprodução

    O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decidiu condenar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a pagar uma indenização de R$ 10 mil à jornalista e colunista da Uol, Bianca Santana, após acusa-la de fake news. 

    A acusação foi feita durante uma live, no dia 28 de maio, onde Bolsonaro acusa Santana de ter escrito uma matéria que ela não escreveu e nem publicou. A notícia falava sobre o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ter barrado uma propaganda eleitoral de Fernando Haddad (PT) que acusava o presidente — então candidato — de ter votado contra a LBI (Lei Brasileira de Inclusão), voltada a pessoas com deficiência.

    Dois meses após a declaração, o presidente voltou a mencionar o nome da jornalista, só que dessa vez pedindo desculpas pela acusação. 

    "Lamento o ocorrido na live de 28 de maio. Peço desculpas à jornalista Bianca Santana. Eu fiz referência a várias reportagens de fake news, e uma falei que era dela. Não era dela, tinha o nome dela lá embaixo. Houve equívoco da minha parte", disse.

    A transmissão também foi excluída das redes sociais do presidente. 

    Inicialmente pleiteada em R$ 50 mil, após o pedido de desculpas de Bolsonaro o valor da indenização baixou para R$10 mil. O juiz César Augusto Vieira Macedo entendeu que a quantia reduzida "é razoável e suficiente à compensação, estando ainda em conformidade com a mais recente jurisprudência".

    O presidente ainda pode recorrer. 

    *Com informações de Uol

    Leia mais: 

    Viviane Araújo perde processo contra ex-marido e mulher dele

    Ministério Público denuncia cliente que humilhou entregador em SP

    Safadão pode pagar R$ 4,5 milhões por usar direitos autorais de música