Fonte: OpenWeather

    Eleição


    Simone Tebet é a candidata do MDB para a presidência do Senado

    Se eleita, a parlamentar do Mato Grosso do Sul será a primeira mulher à frente do Senado

     

    A senadora Simone Tebet disse que a candidatura dela não é “nem de situação nem de oposição ao governo”
    A senadora Simone Tebet disse que a candidatura dela não é “nem de situação nem de oposição ao governo” | Foto: Divulgação

    Brasília - O MDB anunciou a senadora Simone Tebet (MDB-MS) como a candidata do partido à Presidência do Senado. Ela terá como principal adversário o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), nome escolhido pelo atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para sucedê-lo e tido como preferido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nos bastidores.

    O MDB já havia comunicado que lançaria uma candidatura própria. No entanto, o nome só foi definido na terça-feira (12). Nos últimos dias, a disputa interna esteve afunilada entre Simone e o líder do partido no Senado, Eduardo Braga (AM).

    Se eleita, a parlamentar do Mato Grosso do Sul será a primeira mulher à frente do Senado. Tebet foi escolhida por potencialmente conseguir agregar mais apoio em torno de si pelo perfil mais independente do Planalto.

    ‘Independência a favor do Brasil’

    Em entrevista após o anúncio, a senadora Simone Tebet disse que a candidatura dela não é “nem de situação nem de oposição ao governo”.

    “É uma candidatura de independência harmônica entre os poderes e a favor do Brasil. E essa harmonia exige de qualquer futuro presidente do Senado diálogo com o governo federal e, mais do que isso, apostar, trazer, colocar em pauta e votar. O plenário é soberano, qualquer projeto de qualquer presidente da República”, disse Simone.

    A palavra "independência" também aparece na nota divulgada pelo MDB após a reunião desta terça. O partido diz que essa postura no comando do Legislativo é "de fundamental importância neste período de crise".

    Adesão

    A bancada emedebista, que já era a maior do Senado, recebeu a adesão de mais dois senadores nesta terça – Rose de Freitas (ES), que estava no Podemos, e Veneziano Vital do Rêgo (PB), que era do PSB, se filiaram ao partido. Com isso, a bancada do MDB passou de 13 para 15 senadores.

    *Com informações do G1 e do UOL

    Veja mais:

    PT decide apoiar candidato do DEM para a presidência do Senado

    Baleia Rossi lança sua candidatura à presidência da Câmara

    Bancada amazonense se articula para eleição na Câmara