Fonte: OpenWeather

    Regulação


    Vereador solicita fiscalizações sobre preços de medicamentos no AM

    Segundo Rodrigo Guedes (PSC), em meio à pandemia, muitos empresários consideram o cenário uma oportunidade de elevar, sem justa causa, o preço de produtos

     

    O ofício 002/21 foi encaminhado ao diretor presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, na quinta-feira (14), e pede mais rigor na regulação do aumento de preços
    O ofício 002/21 foi encaminhado ao diretor presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, na quinta-feira (14), e pede mais rigor na regulação do aumento de preços | Foto: Divulgação

    Manaus - O vereador Rodrigo Guedes (PSC) solicitou ao Programa Estadual de Proteção e Orientação do Consumidor (Procon-AM) reforço nas fiscalizações em farmácias, drogarias e empresas que trabalham com vendas de insumos que combatem a Covid-19.

    O ofício 002/21 foi encaminhado ao diretor presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, na quinta-feira (14), e pede mais rigor na regulação do aumento de preços de produtos médicos e farmacêuticos, equipamentos de proteção individual (EPIs), bem como cilindros de oxigênio, remédios para tratamento precoce contra Covid-19 além de vitaminas.

    Segundo o vereador, por conta do aumento do número de casos de pessoas infectadas por coronavírus em Manaus, muitos empresários consideram o cenário uma oportunidade de elevar, sem justa causa, o preço de produtos ou serviços de Saúde, contrariando o artigo 39, inciso 10, do Código de Proteção e Defesa do Consumidor.

    Rodrigo Guedes acrescentou que, enquanto cumprir o mandato como vereador, vai se posicionar contrário à prática de aumento abusivo de preços nos estabelecimentos comerciais e afirmou que está à disposição do Procon-AM para acompanhar as fiscalizações.

    “Os preços dos medicamentos, que já estavam altos, elevaram absurdamente. Desde já solicito essa fiscalização do Procon-AM. Como poder público e sociedade me coloco à disposição para salvar vidas”, disse.

    *Com informações da assessoria

    Veja mais:

    Procon-AM suspende atendimentos presenciais até 31 de janeiro

    Procon-AM aponta variação de até 900% no valor dos materiais escolares

    Procon-AM funcionará com horário reduzido até 10 de janeiro