Fonte: OpenWeather

    Com a palavra


    Deputado estadual Saullo Viana destaca trabalho na crise sanitária

    Durante seu primeiro mandato, Saullo Vianna afirma tem dedicado sua atuação principalmente à promoção da Cultura

     

    Saullo cumpre seu primeiro mandato na Casa Legislativa, com propostas voltadas, principalmente, a atender aos municípios do interior do estado
    Saullo cumpre seu primeiro mandato na Casa Legislativa, com propostas voltadas, principalmente, a atender aos municípios do interior do estado | Foto: Divulgação

    Manaus - Pela primeira vez no exercício de um cargo político-partidário, Saullo Vianna (PTB) foi eleito deputado estadual nas eleições gerais de 2018. Durante seu primeiro mandato, o parlamentar afirma tem dedicado sua atuação principalmente à promoção da Cultura, sendo presidente da Comissão de Promoção Social e Cultural da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). Além disso, o deputado estadual promove ações sociais para atender às demandas de municípios do interior do estado. 

    Ao EM TEMPO, o deputado falou sobre sua atuação frente à crise sanitária no Amazonas, onde trabalhou como intermediador entre os prefeitos de municípios no interior e o Governo do Estado, para assegurar repasse de recursos importantes neste momento. Em 2021, o parlamentar destacou que vai continuar ouvindo as demandas da população e que vai continuar os trabalhos com muita transparência.

    EM TEMPO: Na última semana, os deputados votaram pelo fim do recesso parlamentar e o retorno às atividades legislativas. Qual a importância dessa medida, no atual contexto social do Estado?

    Saullo Vianna: Penso que estamos vivendo um momento único e emergencial e que, sim, devem ser tomadas medidas emergenciais. É claro que temos que ter cuidado para não onerar mais a Assembleia. Na última semana, tivemos uma sessão extraordinária sem remuneração. É uma mostra do interesse do Parlamento em atender este momento único no nosso Estado e nosso planeta como um todo.

    EM TEMPO: No cenário de colapso da Saúde no Amazonas e à beira de uma possível terceira onda de casos de Covid-19, o senhor acredita que as medidas tomadas pelas esferas públicas, estadual e municipal, estão sendo eficazes? Ou seriam necessárias medidas abrangentes para evitar uma nova crise?

    Saullo Vianna: É preciso ouvir os especialistas no assunto e penso que o Município e o Estado têm procurado ouvi-los. É uma situação muito particular,  que aconteceu na última vez no mundo há 100 anos com a gripe espanhola. Portanto, não há uma fórmula muito clara sobre o que fazer num momento como este. Mas penso ser fundamental ouvir os especialistas e os diferentes segmentos da sociedade e chegar a um denominador comum.

    "

    A participação da população com a política e em movimentos na internet é um passo fundamental na construção de uma sociedade mais justa e fraterna "

    Deputado estadual Saullo Vianna, sobre os movimentos políticos crescentes na internet

     

    EM TEMPO: O senhor tem mantido uma visibilidade positiva em ações relacionadas à pandemia. Acredita que isso irá lhe gerar uma boa aceitação pública para as próximas eleições?

    Saullo Vianna: Não é o momento de pensar em eleições. Muito do meu trabalho, inclusive, não gosto de dar publicidade porque as coisas são feitas de coração. São ações humanitárias pelas pessoas do interior e da capital, são muitas pessoas em situação de vulnerabilidade precisando de ajuda e a gente busca colaborar com todos da maneira que a gente pode.

    EM TEMPO: Em alguns municípios do interior do Amazonas a falta de insumos para Saúde está ainda pior do que em Manaus, principalmente pela dificuldade de acesso. O senhor acredita que os repasses financeiros às prefeituras serão suficientes para estabilizar esse problema? O interior está recebendo a atenção necessária?

    Saullo Vianna: Apresentei um indicativo que foi muito bem recebido pelo governo do Estado. Tanto que, no dia 22 foi anunciado um Repasse Emergencial de R$ 100 milhões, sendo a primeira parcela de R$ 30 milhões. É um dinheiro que será fundamental para a atenção básica na saúde. Muitos municípios tiveram reduzido o número de casos no fim do ano passado e acabaram diminuindo também os gastos no setor. Além disso, muitos municípios tiveram troca de prefeito na virada do ano. Por isso, esta ajuda será muito importante para que menos casos evoluam para internação, diminuindo a superlotação em hospitais e também a necessidade de remoção de pacientes para a capital.  

    EM TEMPO: No ano passado, o senhor teve seu nome envolvido em polêmicas, dentro e fora da Casa Legislativa, como a operação Ponto de Parada. O senhor teme que possa respingar no seu cargo e causar algum prejuízo? 

    Saullo Vianna: Nenhum. O caso está sendo resolvido no foro adequado, que é a própria Justiça.

    "

    Até para a retomada da economia, eu vejo a cultura e o turismo também como instrumentos muito fortes. Claro que no momento adequado, quando for resolvido primeiramente a questão da saúde "

    Deputado estadual Saullo Vianna, sobre os planos para desenvolvimento cultural

     

    EM TEMPO: Considerando os impactos econômicos exponenciais no nosso estado, causados pela pandemia, o senhor encaminhou um pedido de prorrogação dos benefícios do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda aos amazonenses. O senhor acredita que é possível que o Governo Federal atenda esse pedido? Além disso, a renovação do auxílio emergencial para o Amazonas seria uma boa solução para os efeitos econômicos do estado? 

    Saullo Vianna: O Governo Federal tem condições de atender essa solicitação e vamos trabalhar para que isso aconteça. O Amazonas está vivendo um momento particular com o estado de calamidade da saúde e o fechamento do comércio (lockdown) por conta do agravamento da pandemia. Além disso, existe a necessidade de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, de modo a que se evite a perda de empregos e falimento completo da população amazonense. Sim, o Amazonas vive uma situação excepcional em relação ao resto do Brasil e a ampliação do Auxílio Emergencial será muito bem-vinda sim. Contamos com a sensibilidade do Governo Federal para que olhe com carinho o Amazonas e, principalmente as pessoas do interior do Estado. Além da crise na saúde, a pandemia do novo Coronavírus deve trazer consequências econômicas e precisamos trabalhar para reduzir seus efeitos na população. 

    EM TEMPO: A população está cada vez mais exigente e envolvida com movimentos na internet, o que pode promover reações positivas e negativas. O senhor já pensa em seus principais projetos para este ano para atender às demandas dos amazonenses e se manter em destaque? 

    Saullo Vianna: A participação da população com a política e em movimentos na internet é um passo fundamental na construção de uma sociedade mais justa e fraterna. Sempre prezei pela transparência total no meu mandato e muitos dos projetos que apresentei, foram a partir de diálogos com pessoas do interior e da capital. Acredito muito que ouvindo e conversando com as pessoas, o nosso mandato ganha muito em qualidade.

    EM TEMPO: O senhor é presidente da Comissão de Promoção Social e Cultura da Aleam, com ações voltadas ao meio cultural. Pensando nisso, quais municípios o senhor destaca para desenvolvimento do turismo? Quais o senhor acredita que têm potenciais podem ser explorados ?

    Saullo Vianna: O Amazonas tem uma cultura muito forte. Desde Tabatinga, no Alto Amazonas, a Parintins e Nhamundá no Baixo Amazonas. De São Gabriel, na cabeça do cachorro, no Alto Rio Negro, a Humaitá e Apuí, ali no Sul do Amazonas. São todas regiões com uma cultura muito forte e muito diferente entre si. É um desafio muito grande explorar todas essas potencialidades. Mas temos trabalhado muito fortemente no fomento. É claro que vivendo numa época de pandemia, algumas dessas questões ficam em segundo plano. Mas até para a retomada da economia, eu vejo a cultura e o turismo também como instrumentos muito fortes. Claro que no momento adequado, quando for resolvido primeiramente a questão da saúde.

    Leia Mais:

    ‘A prioridade será a operacionalização da vacina’, diz Shádia Fraxe

    'A mulher precisa entrar na política para ganhar', diz Prof Jacqueline

    ‘Nosso compromisso é construir uma Manaus melhor’, diz David Almeida