Fonte: OpenWeather

    Benefício


    Projeto prevê que famílias de baixa renda tenham gás a R$ 35

    A proposta define como beneficiários as famílias inscritas no cadastro único de programas sociais do governo federal

     

    Caberá ao Tesouro Nacional custear a nova tarifa social
    Caberá ao Tesouro Nacional custear a nova tarifa social | Foto: Divulgação

    Brasil - O Projeto de Lei 198/21 prevê a criação de uma tarifa social para o gás liquefeito de petróleo (GLP), benefício que permitirá às famílias de baixa renda adquirir o botijão de gás de cozinha de 13 kg por R$ 35.

    A proposta, que está em tramitação na Câmara dos Deputados, define como beneficiários as famílias inscritas no cadastro único de programas sociais do governo federal (CadÚnico) com renda familiar per capita igual ou inferior a 0,5 salário mínimo.

    Caberá ao Tesouro Nacional custear a nova tarifa social, a ser regulamentada pelo Poder Executivo. O texto prevê também o atendimento de pessoas idosas ou com deficiência que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

    Disparada de preços

    “Em 2019, o preço médio do botijão chegava a R$ 69,24. Disparou em 2021 e já é vendido a R$ 105 em Mato Grosso e no Acre e a R$ 90 em São Paulo”, dizem os autores, o deputado Léo de Brito (PT-AC) e outros 30 parlamentares.

    Co-autora da proposta, a deputada Rejane Dias (PT-PI) apresentou ainda outro texto (PL 62/21) pelo qual o preço final do botijão de gás no País não poderá ser igual ou superior a R$ 50. “É preciso combater o aumento abusivo”, afirma.

    *Com informações da Agência Câmara de Notícias

    Leia mais:

    Câmara deve votar autonomia do Banco Central nesta terça-feira (9)

    Braga reforça apelo a Bolsonaro e pede que vacinação priorize o AM

    Com novas lideranças, Amazonas deve ser destaque no Congresso Nacional