Fonte: OpenWeather

    Ajuda de São Paulo


    Dória garante a Marcelo Ramos que enviará vacinas ao Amazonas

    O vice-presidente da Câmara dos Deputados apelou para que Dória reconsiderasse o envio de 50 mil doses da Coronavac

     

    No último domingo, o governador anunciou o cancelamento do envio  dos imunizantes
    No último domingo, o governador anunciou o cancelamento do envio dos imunizantes | Foto: Divulgação

    Manaus - Após anunciar a suspensão do envio de 50 mil doses da vacina CoronaVac contra a Covid-19 que seriam doadas para o estado do Amazonas, o governador João Doria (PSDB) afirmou nesta quinta-feira (11), em suas contas nas redes sociais, que o governo de São Paulo começará a enviar as doses a partir do final deste mês. A declarou aconteceu após o vice-presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM) fazer um apelo a Dória (PSDB) para que reconsiderasse a decisão.

    “Quero fazer um apelo ao governador João Dória! O povo do Amazonas não pode ser punido pela irresponsabilidade dos que furaram a fila ou permitiram que fosse furada. Peço que reconsidere a decisão de não enviar as 50 mil doses de vacina para o nosso povo”, escreveu Ramos em suas redes sociais.

    João Dória respondeu, também em suas redes sociais, que garantia às autoridades do Amazonas que as vacinas irão chegar até quem mais precisa. “O Governo de SP começa a enviar no final deste mês, de forma escalonada, lotes da vacina do Butantan contra Covid-19, até chegar a 50 mil doses.”

    Marcelo Ramos comprometeu-se a, pessoalmente, a solicitar o apoio dos órgãos de controle do Estado e da juíza federal Jaiza Fraxe, nos autos do processo que já tramita na Justiça Federal, no acompanhamento, fiscalização e encaminhamento dos relatórios referentes à aplicação da vacina ao Governo de São Paulo.

    Em 17 de janeiro, o governador, João Doria (PSDB), anunciou que doaria as doses da Coronavac para que profissionais de saúde do Amazonas fossem vacinados independentemente da cota reservada ao estado no Plano Nacional de Imunização (PNI). Segundo Doria anunciou naquele dia, a quantidade seria levada de avião no dia 18 de janeiro

    No último domingo, o governador anunciou o cancelamento da cessão de 50 mil doses da Coronavac ao Amazonas, alegando “falta de planejamento e controle na vacinação no Estado”.

    Com o aumento recorde de internações por Covid-19 em janeiro, Manaus passou a enfrentar colapso no sistema de saúde por conta da falta de oxigênio nos hospitais, com a transferência de pacientes para vários estados. São Paulo também teve um acréscimo de 136%, em janeiro de 2021, no número de pacientes procedentes de Manaus que procuraram atendimento.

    *Em Tempo, com informações da assessoria

    Leia mais:

    Congresso é acusado de interferir na aprovação de vacinas da Covid-19

    Senado aprova suspensão de metas para prestadores de serviço da saúde

    Aleam aprova, enfim, repasse de R$ 160 milhões do FTI a municípios