Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Senadores lamentam marca de 250 mil mortes por Covid-19 no Brasil

    Parlamentares defenderam ainda que se acelere o processo de imunização no país

     

    Os parlamentares da oposição chegaram a responsabilizar o Governo Federal pelas mortes
    Os parlamentares da oposição chegaram a responsabilizar o Governo Federal pelas mortes | Foto: Divulgação

    Brasil - Diversos senadores lamentaram a tragédia que o Brasil sofre ao ultrapassar a marca de 250 mil mortes por Covid-19, na quarta-feira (24). Os parlamentares de oposição responsabilizam o Governo Federal pelo grande número de vítimas fatais.

    "O Brasil ultrapassa as 250 mil mortes por covid-19. A irresponsabilidade de [Jair] Bolsonaro e de [Eduardo] Pazuello nos levaram a esse ponto. A sociedade brasileira não suporta mais a incompetência do governo", disse o senador Jean Paul Prates (PT-RN).

    Também Humberto Costa (PT-PE), que é médico e foi ministro da Saúde durante o governo Lula, lamentou a marca alcançada, criticando indiretamente a gestão federal:

    "Nosso lamento por cada vida perdida. Nossa solidariedade para cada família que sentiu essa dor irreparável. São 250 mil mortes confirmadas pra esse vírus feroz. Nunca foi só uma gripezinha. Nunca!".

    Para Styvenson Valentim (Podemos-RN), é preciso acelerar as estratégias de vacinação para que o Brasil supere o quadro atual, com média diária de mortes superiores a mil.

    "De um lado, 250 mil mortos, do outro menos de 3% da população vacinada. Mais que uma simples contradição, um alerta para que a vacina tenha cada vez mais prioridade porque é, até agora, a maneira mais eficaz de combater esse vírus feroz e maligno", afirmou.

    Weverton (PDT-MA) se solidarizou às famílias das vítimas: "Meus sentimentos aos familiares das 250 mil pessoas que morreram de covid-19 no Brasil. 250 mil vidas perdidas... Que o Brasil possa vencer essa pandemia!".

    A gravidade da situação, em que o número de novos casos e mortes pela covid-19 voltou a crescer em diversas regiões, levando à adoção de lockdowns e outras medidas restritivas de movimentação de pessoas em muitas cidades e estados, também preocupa Confúcio Moura (MDB-RO). 

    "Sentimento de luto pelas 250 mil vidas... Toda minha solidariedade às famílias e amigos das vítimas da covid-19. O Brasil rompeu hoje, dia 24 de fevereiro, a marca de 250 mil óbitos. E, apesar do andamento das vacinações, o número de contaminados é crescente. Evite aglomerações! Cuide de você e do próximo", pediu.

    Leia Mais:

    Senado vota na quinta a PEC Emergencial para viabilizar novo auxílio

    Senado prorroga dedução no IR para doações a programas de saúde

    Senado aprova comissão de fiscalização de ações contra Covid-19