Fonte: OpenWeather

    Defesa Parlamentar


    Deputado defende Frente contra a privatização dos Correios no AM

    Para Sinésio Campos, a estatal é infraestrutura de logística e de atendimento que auxilia todos os brasileiros

     

    Em seu pronunciamento, o deputado falou da importância dos correios para o Amazonas e Brasil
    Em seu pronunciamento, o deputado falou da importância dos correios para o Amazonas e Brasil | Foto: Divulgação

    Manaus - O deputado estadual Sinésio Campos (PT) se pronunciou nesta quinta-feira (25), durante a sessão híbrida da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), defendendo a Frente Parlamentar em apoio ao fortalecimento dos correios do Amazonas e Brasil.

    O parlamentar relatou que irá apresentar um Projeto de Resolução Legislativa (PRL) defendendo a Frente Parlamentar. Em seu pronunciamento, o deputado falou da importância dos correios para o Amazonas e Brasil.

    “Neste momento da conjuntura em que o governo encaminha ao Congresso Nacional o Projeto de Lei (PL) que privatiza os Correios, que é um patrimônio público brasileiro que comemora hoje 358 anos de serviços prestados mesmo até em momento de pandemia. Não vamos aceitar essas privatizações desse desgoverno”, disparou Campos.

    O parlamentar também falou que os correios não são apenas uma estatal que alcança todos os municípios brasileiros como no Amazonas, integrando o país com o serviço postal. Mas, são também, uma infraestrutura de logística e de atendimento, construída ao longo dos anos, que possibilita aos pequenos empreendimentos surgirem e crescerem, levando a todos produtos produzidos e comercializados por outros brasileiros, que, sem o apoio dos Correios, jamais poderiam empreender.

    “Atualmente são 95 mil empregos direto que geram mais 200 empregos indiretos, além dos aposentados, com isso, mais de 500 mil pessoas vivem dos correios. No amazonas, os correios estão em todos os municípios e geramos mais de 30 mil empregos”, explicou o deputado.

    Segundo Campos, o Governo Federal desde de sua assunção já fechou em todo o país centenas de agências,  no Amazonas recorrentemente já foram fechadas as Agências dos Correios, como Cucui e Iauaretê, no município de São Gabriel da Cachoeira (distante 852 km de Manaus em linha reta), Balbina, no município de Presidente Figueiredo (117 km), Itapeaçu, no município de Urucurituba (208 km), Caburi, no Município de Parintins (369 km) e Educandos, Japiim, Alvorada e Colônia Antônio Aleixo, no município de Manaus.

    “Não vamos nos calar aqui no Amazonas e assistir mais um desmonte de um patrimônio que é nosso, diminuindo sua atuação no mercado e na integração social, dificultando efetivamente a vida dos menos favorecidos na sociedade. Um desmonte que só irá gerar desemprego ao Amazonas e Brasil”, encerrou Sinésio.

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais:

    Sinésio Campos pede ajuda humanitária ao município de Boca do Acre

    Deputado cobra aterro sanitário no município de Fonte Boa

    Aleam define composição de comissões e inicia trabalhos legislativos