Fonte: OpenWeather

    Amazonas


    Ponte do Bariri será revitalizada em Manaus, diz vereador

    Apesar da ponte ter sido inaugurada em 25 de outubro de 1979, nunca recebeu manutenção.

     

    Rodrigo Guedes acrescentou, que apesar da ponte ter sido inaugurada em 25 de outubro de 1979, nunca recebeu manutenção.
    Rodrigo Guedes acrescentou, que apesar da ponte ter sido inaugurada em 25 de outubro de 1979, nunca recebeu manutenção. | Foto: Michel Mello – Assessoria de Comunicação do vereador

    Manaus (AM) - O vereador Rodrigo Guedes (PSC) informou a aprovação do requerimento enviado por ele, à Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), para reforma e recuperação total da Ponte Eurico Gaspar Dutra, conhecida como Ponte do Bariri, situada no bairro Presidente Vargas, zona Oeste de Manaus.

    Rodrigo Guedes acrescentou, que apesar da ponte ter sido inaugurada em 25 de outubro de 1979, nunca recebeu manutenção. Na última semana, os parlamentares do Legislativo municipal aprovaram, por unanimidade, a solicitação para a reforma da ponte.

    De acordo com o vereador, o projeto da Seminf contemplará passagem segregada para pedestres e ciclistas, além de reforma na pavimentação e iluminação.

    Ponte já teve acidentes

    De acordo com o vereador Rodrigo Guedes, a revitalização da Ponte do Bariri é necessária, porque vários acidentes fatais ocorreram no local e, além disso, carros e motos já chegaram a cair da ponte devido à falta de estrutura. O requerimento também foi assinado pelo vereador Everton Assis (PSL). “A Ponte do Bariri necessita, de fato, de uma reforma emergencial. Vamos lutar a cada minuto para que essa reforma aconteça, porque além de uma aparência feia, a Ponte tem colocado em risco a vida de milhares de pessoas. Não podemos mais aceitar esse tipo de abandono em Manaus”, concluiu Rodrigo Guedes.

    Leia mais:

    Mais de 1,7 mil ruas serão revitalizadas com programa 'Asfalta Manaus'

    Orla de Japurá, no AM, passará por obras de recuperação após erosão

    Cafés regionais de Manaus e Iranduba são alvos de fiscalização