Fonte: OpenWeather

    Com a palavra


    'Quero solucionar os problemas da população, diz William Alemão

    Em entrevista exclusiva ao EM TEMPO, o parlamentar destacou as ações que tem colocado em prática em seu primeiro mandato e o legado que pretende deixar para Manaus

     

    | Foto: Brayan Riker

    Manaus - Eleito vereador de Manaus com 3.237 votos, no pleito de 2020, William Lauschner (Cidadania), popularmente conhecido como William Alemão, é empresário do ramo do entretenimento e uma das principais bandeiras defendidas pelo parlamentar é o desenvolvimento cultural em Manaus.

    Em entrevista exclusiva ao EM TEMPO, o parlamentar destacou que atua junto à Comissão de Cultura e Patrimônio Histórico, da qual é vice-presidente, e à Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) para propor medidas que garantam o retorno das atividades econômicas do setor cultural e turístico de forma segura. O parlamentar também destacou as ações que tem colocado em prática em seu primeiro mandato e o legado que pretende deixar para Manaus nos próximos anos.

     Confira a entrevista completa ao EM TEMPO:

    EM TEMPO: O senhor assumiu o seu mandato em uma época em que o mundo vive uma pandemia de dimensões enormes. Além disso, quais foram as maiores dificuldades enfrentadas nos seus primeiros meses de mandato?

     William Alemão: Mesmo com a Câmara fechada, em janeiro, eu fiquei nas ruas, ia até hospitais, UBSs, UPAs, auxiliando, levando lanche, dando carona. Então, esses trinta primeiros dias, o mês de janeiro inteiro, que foi para mim um dos piores meses até o momento, porque nós vivemos o caos da saúde. Dentro da Câmara, eu concorri e fui aceito como presidente da Comissão de Turismo, Indústria, Comércio, Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda justamente porque a minha preocupação hoje, para Manaus, não apenas no pós-Covid, mas agora ainda, no meio da pandemia, ainda está sendo o desemprego. A pandemia mata, o comércio fechado, agora que começou a existir mais flexibilidade, a roda do comércio voltou a girar, mas nós precisamos ver financiamento, facilidade de financiamento para o microempreendedor, porque foi quem mais sofreu. Nós conseguimos ver na cidade os grandes hipermercados abrindo lojas, mas o comércio pequeno, o mercadinho de bairro, a padaria, fecharam e muitos deles não vão conseguir reabrir, e eles são a cadeia de emprego do Brasil. Então, eu como vereador e a Câmara estamos muito preocupados com isso e tentando focar em ajuda, não exatamente emergenciais.

    EM TEMPO: O senhor foi eleito carregando a bandeira da cultura e do entretenimento. Em relação a esses temas, quais projetos voltados a cultura, o senhor pode destacar em seu mandato?

    William Alemão: Um dos projetos que estamos finalizando, inclusive, para levar à votação, propõe que nós consigamos fazer com que os alvarás, todos ligado à Prefeitura, licenças da Semmas [Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade], Semsa [Secretaria Municipal de Saúde], possam ser postergados para os seis ou oito meses, ou ainda igual período em que o estabelecimento estará fechado, mas estando vigente. Porque algumas dessas licenças municipais são caras, quando nós falamos da própria Semmas, a licença, dependendo do grau de atividade, pode custar R$ 1,5 mil reais. Para uma empresa que está há meses fechada, com várias contas atrasadas, isso se torna caro. A Prefeitura também vem sentindo uma perda de arrecadação muito grande, mas primeiros nós precisamos deixar o comércio voltar, reabrir totalmente, para que a Prefeitura volte a receber os tributos.

    EM TEMPO: Sendo um político novato, como o senhor pretende agir para que seus projetos ganhem adesão da maioria e sejam aprovados na Câmara Municipal?

    William Alemão: Eu não vejo, nesses 90 dias, nenhuma quebra na harmonia dentro da Câmara. Os projetos em si, os que não têm sido aprovados é uma coisa que algum vereador ali viu que tinha algo errado dentro da Comissão de Justiça. As coisas estão caminhando lá dentro, eu sei que tem muita coisa a ser feita, além da pandemia. Uma coisa ruim que nós tivemos foi o abandono da cidade nos últimos dois anos. Manaus ficou pior ainda nessa época de chuva, em relação à infraestrutura. Por isso, precisamos analisar também, o que acontece fora do parlamento e se empenhar em melhorias. 

    EM TEMPO: Pessoas ligadas ao esporte queixam-se da falta de investimento no setor por parte do poder público nos últimos anos. Além da cultura, o senhor também pretende trabalhar em prol do esporte na capital?

    William Alemão: Acredito que não temos que pensar em projetos novos. A própria secretaria de Esporte da Prefeitura deixou de existir e passou a ser uma subsecretaria do Executivo. Então, temos projetos antigos que podem ser retomados, como o “Bolsa Atleta”, que tem a participação da iniciativa privada como principal incentivo ao atleta. Então, acredito que a primeira iniciativa é dividir Manaus, temos quadras esportivas grandes com uma boa capacidade que podem ser valorizados e lugares que não possuem nenhuma área esportiva. Logo, precisamos pensar os lugares que é preciso investir, para o esporte alcance a maior parcela dos jovens, adultos e todos aqueles que se interessam pela área.  

     

    | Foto: Brayan Riker

    EM TEMPO: Nos primeiros meses do seu mandato, é possível perceber que o senhor tem realizado visitas em bairros da capital e se tornado um ouvinte da população. Como é feito esse levantamento para estar presente nas ruas?

    William Alemão: Assim como na campanha, eu deixo as minhas redes sociais e meu contato aberto a população para receber essas demandas. E toda vez que eu recebo uma demanda, eu busco visitar o local para entender a problemática. Então, a partir dessas demandas, eu e minha equipe realizamos um cronograma de visita, já visitamos os bairros Santa Etelvina, Novo Aleixo, comunidades da Charque, entre outros. Com essas visitas e projetos junto à população, eu consigo exercer o meu trabalho, que é fiscalizar a capital. E isso é o papel do vereador, criar leis municipais e fiscalizar as leis que já existem. Muitos parlamentares se limitam a ficar apenas atrás de uma mesa de escritório, mas se eu faço isso, eu perco a oportunidade de construir um trabalho junto à população e quanto mais atuantes os vereadores forem, mais a cidade é beneficiada com esse trabalho.

    EM TEMPO: O senhor se tornou conhecido na cidade devido ao seu envolvimento com a cena cultural, principalmente com a música. Como esse público será representado na CMM?

    William Alemão: Como eu venho desse setor, venho de entretenimento, restaurante, eu consigo entender muito melhor as necessidades e no que eu puder ajudar, no que estiver dentro do alcance de um vereador, eu vou tentar colocar e seguir em frente nisso. Já venho procurando a Manauscult, que é tanto cultura, quanto turismo, e uma das soluções para nós iniciarmos uma saída da crise, para mim, é o turismo. Então, eu tenho procurado a Manauscult para discutirmos projetos. Na Comissão de Turismo, onde tem os outros vereadores também que têm dado um apoio muito grande com sua expertise e seu conhecimento, nós temos montado uma estratégia com um planejamento para os próximos dois anos.

    EM TEMPO: O próximo ano será de eleições gerais. O senhor pretende se candidatar para algum cargo no parlamento estadual?

    William Alemão: Não vou dizer que isso é impossível. No entanto, eu não penso nisso ainda. Se eu vier a ser candidato, nas próximas eleições, depende de várias coisas, que eu ainda não parei para pensar e analisar.  Mesmo que já se forme discussões sobre o cenário político do ano que vem, como a possibilidade de políticos se lançarem para novos mandatos, acredito que não é hora de Manaus pensar em questões de campanha. Temos que primeiro arrumar a cidade. Tenho rodado dos bairros e a situação da população está bem ruim, com a falta de emprego, infraestrutura e até mesmo perspectiva. Então, há muito a ser feito.

    "

    Tudo que estiver no alcance de um vereador eu colocarei em prática "

    vereador, William Alemão, sobre seu trabalho enquanto parlamentar

     

    EM TEMPO: Quais suas impressões sobre o panorama político que se desenha para as eleições gerais do ano que vem, do ponto de vista do governo federal?

    William Alemão: Nós teremos novamente um cenário resumido em direita e esquerda e nada ao centro. Acredito que ninguém esperava ter um ex-presidente como candidato no ano que vem. Então, é um cenário que gerou surpresa. Nenhum extremo e polarização é bom, eu acredito que precisamos de um nome que apareça entre os dois candidatos mais fortes, para que a população tenha outras opções.

    EM TEMPO: A cidade de Manaus é um dos corredores do tráfico no estado e a cidade sofre com a presença de grandes facções. Como a CMM pode ajudar a combater a presença do crime organizado e contribuir com a segurança?

    William Alemão: A movimentação que existe hoje na Câmara Municipal é criar uma Comissão Permanente de Segurança Pública, onde será debatido temas em relação à Segurança Pública. Uma das propostas dessa comissão é armar a Guarda Municipal e para isso há várias situações que precisam ser trabalhadas, como por exemplo, montar a Corregedoria e Ouvidoria da Guarda Municipal. Então, o que a Câmara também pode contribuir para a segurança pública, é incentivar as áreas que estão paradas. Pois quando atraímos famílias e incentivamos o uso das áreas públicas para o uso positivo, afastamos a criminalidade da cidade. E eu tenho me empenhado nessas propostas, fiscalizando essas áreas e propondo melhorias.

    "

    Eu sou um homem que adora conhecer e ajudar pessoas e a minha proposta, enquanto vereador é levar soluções para os moradores da capital amazonense "

    vereador, William Alemão, sobre o legado que deseja deixar para Manaus

     EM TEMPO: Com a possibilidade de uma terceira onda da Covid-19, como a Câmara Municipal tem trabalhado para prevenir um colapso na saúde municipal?

    William Alemão: Eu não acreditei em uma segunda onda e ela veio. Eu acredito que o nosso papel é manter a calma, pois teremos que tomar decisões importantes. E o Executivo tem um papel muito importante nessa prevenção. Está sendo discutido a possibilidade de desmontar a base das Forças Armadas, espero que isso não aconteça. A gente viveu isso na segunda onda. Fecharam os hospitais de campanha e quando a população precisou de assistência, não houve capacidade nos hospitais, o que resultou em sofrimento e morte. E é isso que precisamos evitar.

     EM TEMPO – O senhor tem sido atuante em diferentes segmentos, desde que foi eleito. Qual legado o senhor quer deixar com o seu trabalho?

    William Alemão: Eu tenho conversado com muita gente, indo aos bairros e eu pretendo até o fim do meu mandato visitar todos os bairros de Manaus. Eu sou um homem que adora conhecer e ajudar pessoas e a minha proposta, enquanto vereador é levar soluções para os moradores da capital amazonense.  

    Leia mais:

    ‘Quero deixar o meu nome na história’, diz Amom Mandel

    'Não abro mão de falar em nome da população', Rodrigo Guedes

    ‘O bom político não se cala diante dos problemas’, diz Mirtes Sales