Fonte: OpenWeather

    Política


    Em Manaus, Eduardo Braga critica Bolsonaro em entrevista

    Segundo Eduardo Braga falta planejamento e vontade política para que vidas sejam salvas na pandemia

     

    De acordo com o senador Eduardo Braga falta planejamento e vontade política para que vidas sejam salvas.
    De acordo com o senador Eduardo Braga falta planejamento e vontade política para que vidas sejam salvas. | Foto: Reprodução

    Manaus (AM) - Durante entrevista ao programa Agora, da TV Norte, afiliada do SBT, em Manaus, na última segunda-feira (26) o senador Eduardo Braga (MDB) criticou a falta de planejamento do governo federal no enfrentamento à pandemia da Covid-19 para salvar vidas.

    De acordo com o senador Eduardo Braga falta planejamento e vontade política para que vidas sejam salvas.

    "

    Não é uma questão de ficar apontando culpa. É dizer o que nós precisamos fazer para salvar vidas. Os culpados terão que responder por suas ações em tempo oportuno. Agora não é possível, por exemplo, há 45 dias sabemos que irá faltar kits de intubação no Brasil, e nós não vimos nenhuma ação concreta”, questionou o senador que disse “Cadê os aviões da Força Aérea Brasileira (Fab) que não foram buscar kits de intubação na China, nos Estados Unidos, na Índia ou onde tiver? "

    Eduardo Braga, Senador da República

     

    Braga acrescentou ainda que o governo ainda tem muitas respostas para dar.

    "Cada um de nós temos nossa parcela. E uma das formas que nós possamos vencer a pandemia, é se o nosso comportamento coletivo e individual mudar”, finalizou Braga.

     

    Embate no inicio da CPI da Saúde com Flávio Bolsonaro

    A Comissão Parlamentar de Inquérito ( CPI da Covid-19) foi instaurada nesta terça-feira (27) e já rendeu  embate entre Braga e o senador Flávio Bolsonaro ( Republicanos)

    Flávio Bolsonaro disse que jamais teve intenção de integrar a comissão, justamente por se declarar suspeito, em função do parentesco com o presidente da República, mas reclamou do fato de seu bloco partidário ter permitido a indicação de Renan Calheiros para a relatoria do colegiado, bem como a inclusão de Jader Barbalho, como suplente da mesma, ambos do MDB, que compõe o bloco.

    Flávio Bolsonaro

    Flávio Bolsonaro reclamou por não ter sido consultado por Eduardo Braga, que é líder do partido na escolha dos membros que seriam indicados pelo bloco partidário que ele faz parte e disse que a CPI estava se transformando em palanque político. “Aquele parlamentar que estiver nesta CPI e quiser subir nos caixões dos quase 400 mil mortos para fazer política rasteira e barata, atacar o presidente Jair Bolsonaro e antecipar 2022… esse a população vai saber avaliar e julgar. Quem nos julga é o eleitor. Todo mundo está de olho nisto aqui e vai acompanhar de perto.”

    Eduardo Braga

    Braga, no entanto, disse que o bloco partidário teve direito a três vagas, das quais duas eram do MDB e uma do Progressista. O senador do Amazonas também afirmou que o MDB, em outras ocasiões, já cedeu vaga para o Republicanos, mas, no caso da CPI da Covid, os parlamentares do partido não quiseram ceder vagas porque “queriam discutir o que verdadeiramente importa” na comissão.

    Braga também foi irônico e parabenizou Flávio por estar adotando os protocolos de segurança contra Covid-19 

    Leia mais:

    Senador Omar Aziz é eleito presidente da CPI da Covid

    Vereador quer isentar doadores de sangue de pagar tarifa em ônibus

    Pacheco apresenta a ministro da Saúde projetos para vacinação