Fonte: OpenWeather

    Eleições


    'Coari não é laboratório para candidatos aventureiros', diz Adail

    Com registro de candidatura cassado pelo TSE, o prefeito eleito de Coari rebateu acusações de corrupção e ataques de candidatos à prefeitura.

     

    Questionado sobre as acusações proferidas, o prefeito eleito negou qualquer envolvimento com práticas ilegais. De acordo com Adail Filho, os candidatos à prefeitura de Coari não possuem preparo para o cargo.
    Questionado sobre as acusações proferidas, o prefeito eleito negou qualquer envolvimento com práticas ilegais. De acordo com Adail Filho, os candidatos à prefeitura de Coari não possuem preparo para o cargo. | Foto: Divulgação

    Coari - Com o registro de candidatura cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o prefeito eleito de Coari, Adail Filho (PP), vem recebendo acusações envolvendo possíveis crimes em sua gestão. Nesta segunda-feira (03), o candidato à prefeitura de Coari, Robson Tiradentes (PSC), alegou estar sofrendo ameaças de morte durante seu preparo de campanha. Orlando Nascimento (Avante), que ocupou o terceiro lugar nas eleições de 2020, também desferiu severas críticas a Adail.

    Questionado sobre as acusações proferidas, o prefeito eleito negou qualquer envolvimento com práticas ilegais. De acordo com Adail Filho, os candidatos à prefeitura de Coari não possuem preparo para o cargo.

    “Para quem não tem trabalho para mostrar ou, até mesmo, propostas que levem melhorias para a população, só resta criar calúnia e difamação. Aliás, o único objetivo desses candidatos é atacar o nosso grupo político. Antes de ser prefeito, você tem que ter experiência e subir degraus, pois um município como Coari não é laboratório para candidatos aventureiros”, declarou o político.

     

    Em entrevista ao Em Tempo, Adail Filho também se posicionou contra críticas que alegam má gestão da família Pinheiro no município ao longo dos últimos anos.

    “Temos um programa de governo elaborado com base nas condições de Coari, obedecendo às peculiaridades do município e priorizando os cidadãos, o que tem possibilitado grandes conquistas e realizações para toda a população. E isso tem incomodado", finalizou.

    Em suas redes sociais, o prefeito aproveitou para alfinetar preparativos para as possíveis eleições. Na ocasião, Adail postou uma foto promocional do novo single da cantora brasileira Anitta, que segura um jornal e apresenta feições de espanto. Os dizeres da manchete, entretanto, foram trocados.

     

    Editada, a manchete alfineta candidatos às eleições.
    Editada, a manchete alfineta candidatos às eleições. | Foto: Divulgação

    Reeleito como prefeito em Coari no ano de 2020, o prefeito Adail Filho teve o registro cassado pelo pleno do TSE. No entendimento da decisão monocrática, a eleição de Adail configuraria terceiro mandato consecutivo da mesma família no município. Isso porque o pai do prefeito, Adail Pinheiro, foi eleito em 2012 e cassado pela justiça eleitoral em 2014. No entanto, em 2016, Adail foi eleito novamente e reeleito em 2020.

    Acusações da oposição

    Após a decisão monocrática, a defesa de Adail recorreu. Agora, cabe ao pleno do TSE confirmar a cassação, bem como novas eleições. Apesar de não haver data oficial para o  pleito, candidatos à prefeitura já se movimentam para suas campanhas. Até o momento, os ex-candidatos de 2020 Robson Tiradentes  e Orlando Nascimento confirmaram candidatura.

    Os políticos, no entanto, não medem as palavras com relação às críticas das gestões de Adail Filho e do pai, Adail Pinheiro (PP), à frente do município.

    “A família Pinheiro se acha dona de Coari, mas Coari pertence ao povo. O momento é de novas oportunidades, por isso venho trabalhando diariamente, inclusive passando por ameaças de morte. Nosso município é rico por conta de seus royalties, mas contratos milionários não cabem no bolso do cidadão ou da prefeitura”, criticou Robson Tiradentes, que ocupou o segundo lugar nas eleições para a prefeitura de Coari, em 2020.

    Além de Robson, outras candidaturas são contrárias à perpetuação de poder no município. É o caso de Orlando Nascimento (Avante), candidato que ocupou o terceiro lugar das últimas eleições de Coari para o cargo de prefeito. 

    “Tudo pode acontecer. Estamos visitando o povo de Coari, e nosso nome é bem aceito para as novas eleições. Estou apto a concorrer, com ficha limpa. A última eleição não foi justa, afinal o candidato Adail Filho não poderia se eleger. Agora, a situação do povo está difícil. Amo nossa cidade, e preciso apenas de uma oportunidade para tirar Coari da lama”, declarou Nascimento, confirmando a candidatura às eleições de 2021.

    Ainda segundo Nascimento, a tradição familiar no poder público do município vem atrapalhando a qualidade de vida da população.

    “Somos o município mais rico do Amazonas – depois de Manaus –, mas nossa cidade não tem destaque em sua infraestrutura. A má gestão resultou na migração de trabalhadores para outras cidades próximas, pois não há empregos. Levantamos a bandeira de geração de emprego e renda, e poderei contribuir com a cidade aplicando os recursos nas atividades corretas”, completou.

    Investigação

    Em 2019, o prefeito Adail Filho foi preso na Operação Patrinus. Comandada pelo Ministério Público do Amazonas (MPE-AM), as investigações apontavam Adail como suspeito de montar um esquema de corrupção que desviou, pelo menos, R$ 100 milhões. Por decisão do STJ, no entanto, o político foi solto após uma semana. Atualmente, o prefeito eleito também é investigado pelo MPE-AM por perseguição a testemunhas da Operação Patrinus.

    Adail é, além disso, filho de Adail Pinheiro, acusado de comandar uma rede de pedofilia e um esquema milionário de fraudes em licitações e desvios de recursos públicos na Prefeitura de Coari. 

    Até o momento, tanto TRE-AM quanto TSE não divulgaram informações a respeito das novas eleições para a prefeitura de Coari. Questionada sobre o prazo, a assessoria do TRE-AM informou que aguarda a publicação de um comunicado oficial. “O estabelecimento de novas datas para as eleições depende de recursos pela defesa do ex-prefeito. Por conta disso, o TRE aguarda o resultado pela turma do STF para dar continuidade aos processos”, afirmou a assessoria do Tribunal.

    Leia mais:

    Candidatos à prefeitura de Coari atacam família Pinheiro

    Vídeo: MP investiga perseguição à testemunha de corrupção em Coari

    TSE confirma cassação de Adail Filho e prepara novas eleições em Coari