Fonte: OpenWeather

    Oitiva


    CPI ouve médicos favoráveis a tratamento precoce nesta sexta-feira

    Os parlamentares vão ouvir os médicos Ricardo Ariel Zimerman e Francisco Eduardo Cardoso Alves

     

    Zimerman foi convidado a partir de requerimentos dos senadores Luis Carlos Heinze (PP-RS)
    Zimerman foi convidado a partir de requerimentos dos senadores Luis Carlos Heinze (PP-RS) | Foto: Divulgação

    Quatorze requerimentos de transferência de sigilo, convocação e pedidos de informação estão na pauta da CPI da Pandemia nesta sexta-feira (18), entre eles os pedidos de diligência para que o ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que prestou depoimento nessa quarta-feira (16) ao colegiado, seja ouvido em reunião reservada. Os parlamentares ouvirão ainda os médicos Ricardo Ariel Zimerman e Francisco Eduardo Cardoso Alves.

    Zimerman foi convidado a partir de requerimentos dos senadores Luis Carlos Heinze (PP-RS) e Marcos Rogério (DEM-RO). Já Alves teve convite solicitado por Jorginho Mello (PL-SC), Ciro Nogueira (PP-PI) e Heinze.

      “Vemos as pesquisas científicas e as políticas públicas sendo construídas dia a dia, minuto a minuto, em cima de casos, dados e estatísticas divulgados que ainda vão demandar muitas pesquisas adicionais. Pensamos que a convocação de Zimerman será de importância singular para que exponha sua atuação e seus conhecimentos sobre o assunto”, diz Marcos Rogério.  

    Zimerman é médico infectologista e ex-presidente da Associação Gaúcha de Profissionais em Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar. Ele afirma em vídeo que medicamentos para o "tratamento precoce" da covid-19, como ivermectina e hidroxicloroquina, já têm eficácia comprovada.

    Alves é especialista em Infectologia pelo Instituto Emílio Ribas e diretor-presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP).

    “O doutor Francisco Eduardo Cardoso Alves possui ampla experiência na área clínica em doenças infectocontagiosas, parasitárias e tropicais (consultório, ambulatório, enfermaria, emergência e terapia intensiva), e como médico intensivista plantonista em hospitais de doenças infecciosas, tanto da rede pública quanto privada”, afirma Ciro.

    Alves é apontado como um dos coautores da nota informativa do Ministério da Saúde que dava orientações para o "tratamento precoce" da covid-19. 

    *Com informações da Agência Senado

    Leia Mais:

    CPI vai pedir retenção do passaporte de Wizard após ausência

    Jovem é morto com tiro na cabeça em beco na Compensa

    Deputados do AM defendem incentivo à pesquisa científica para Covid-19