Fonte: OpenWeather

    Política


    Vereadores ‘estreantes’ divulgam estratégias para ‘fazer bonito’ na CMM

    Eles as ações, a maioria deve optar pela difusão da imagem nas redes sociais – arte: Elvis
     
     
    As atividades da Câmara Municipal de Manaus (CMM) somente iniciam-se no próximo dia 6 de fevereiro, mas nos corredores da Casa e em seus gabinetes, os novatos trabalham estratégias para se fazerem notar neste mandato, que terá 41 vereadores.
    Suas ferramentas vão desde fidelizar seus eleitores, seja pelo intenso uso das redes sociais, seja pelo contato direto nas comunidades, até mesmo a elaboração de leis que estejam em conformidade com os anseios da população.
    Para o parlamentar, outra ideia importante será o contato direto que vai manter com a população em visitas às comunidades de diferentes partes da capital e por meio das redes sociais. “Estaremos elaborando projetos que venham de encontro ao bem-estar e necessidade da população”, acrescentou.
    Outro ‘novato’, vereador Rozenha (PSDB), afirmou que para atingir os eleitores, a estratégia será popularizar a prática do esporte nas comunidades e escolas do município.
    “Sou um pregador convicto da função de resgate social que o esporte pode ter. Criei e mantenho inúmeros projetos sociais e esportivos no intuito de ajudar crianças e jovens menos favorecidos em toda a cidade de Manaus”.
    O tucano disse que também acredita na aproximação da população do parlamento e que vai concretizar projetos que idealiza para as comunidades, principalmente nas áreas de esporte e cultura.
    O novato Professor Samuel (PPS), que assume a presidência da Comissão de Direitos Humanos, diz que um dos pontos que será debatido em suas ações na Câmara, está baseada em mudanças na Educação.
    O vereador diz querer conscientizar a sociedade manauense sobre o trabalho dos professores e mostrar aos pais quão importante são para a formação da educação de seus filhos.
    “Queremos principalmente conscientizar a população do trabalho de profissionais abnegados que precisam de um tratamento humanizado no exercício do seu ofício e que garanta a sua devida valorização”, explicou.
    As estratégias dos vereadores novatos para alcançar a população e, talvez terem a chance de serem reeleitos na próxima eleição, foram lançadas. Quem responde se depois dos 4 anos de atuação se os novatos merecem continuar na casa defendendo o povo é o mesmo eleitor que o escolheu nas eleições de 2012.