Fonte: OpenWeather

    Política


    Implurb diz que não tem data para mandar o Plano Diretor à CMM

    Prefeitura chegou a organizar encontros com organismos sociais para discutir temas específicos do Plano Diretor – foto: arquivo EM TEMPO
     
    Com a justificativa de que necessita de mais tempo para “dimensionar o que precisa ser prioritariamente revisado”, o diretor-presidente do Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), Roberto Moita, disse que não há previsão da data de encaminhamento do projeto-piloto do novo Plano Diretor da cidade para a Câmara Municipal de Manaus (CMM).
    Segundo Moita, a intenção era encaminhar o projeto à Câmara em maio, mas durante as reuniões realizadas pelo grupo de trabalho criado pelo Implurb na semana passada, com a colaboração da Procuradoria Geral do Município (PGM), foi decidido que o assunto deveria ser analisado com mais calma para que nenhuma decisão seja tomada de maneira açodada.
    Ainda na semana passada, o presidente do Legislativo municipal, vereador Bosco Saraiva (PSDB), declarou que pretendia aprovar o Plano Diretor no máximo até o mês de junho. A reportagem tentou contato com Saraiva e foi informada que o assunto somente será discutido quando o projeto retornar ao Parlamento.
    A expectativa é que Saraiva coloque o tema em pauta após o Carnaval. A diretoria de comunicação da Casa acrescentou que não foram definidos os nomes dos vereadores que deverão compor a comissão para tratar o tema.
    Enquanto o projeto não retorna à CMM, alguns vereadores consultados pelo EM TEMPO decidiram não esperar o início das atividades legislativas e já estão estudando propostas para apresentarem ao documento.
    É o caso dos vereadores Joãozinho Miranda (PTN), Marcelo Serafim (PSB) e Everaldo Farias (PV). Os três declararam que estão buscando a melhor maneira de propor medidas que beneficiem a coletividade.
    O vereador Walfran Torres (PTC), comunicou, por meio de sua assessoria, que pretende se concentrar na apresentação de propostas relativas ao meio ambiente com atenção especial às ocupações irregulares em áreas de risco, ele também afirmou que irá propor a utilização de vias fluviais para transporte coletivo entre as zonas da cidade assistidas pela orla.
    O tucano Mário Frota afirmou que pretende primeiro ouvir o prefeito Arthur Neto (PSDB) para então tomar alguma medida, haja vista a importância da matéria.