Fonte: OpenWeather

    Vício


    Espiritualidade como apoio na cura da dependência química

    Mais de 3,3 mil dependentes químicos buscam auxílio nas igrejas do Amazonas.

    Por ano, apenas uma em cada sete pessoas usuárias de drogas, recebe tratamento.
    Por ano, apenas uma em cada sete pessoas usuárias de drogas, recebe tratamento. | Foto: Internet

    Manaus (AM) - De acordo com o mais recente Relatório Mundial sobre Drogas, a prevenção e o tratamento continuam insuficientes em muitas partes do mundo. Por ano, apenas uma em cada sete pessoas com transtornos recorrentes do uso indevido de drogas recebe tratamento.

    No Brasil, existem os Centros de atenção psicossocial de álcool e outras drogas (CapsAD) que oferecem atendimento especializado para os dependentes de álcool e drogas e para as suas famílias. O órgão representa a principal estratégia de atenção à saúde relacionada ao consumo de substâncias psicoativas e tem como base o tratamento do paciente em liberdade, a busca pela reinserção social e a orientação da família do mesmo.

    Na capital  existem o Centro de Reabilitação em Dependência Química (CRDQ) e a Fazenda da Esperança que oferecem tratamentos na área. É preciso salientar que o paciente precisa aceitar o tratamento. Internações compulsórias somente em caso de decisão judicial.

    Apoio

    Segundo o padre Vinicius Gouveia, que coordena a Fazenda da Esperança há 20 anos, a família deve apoiar o usuário em seu tratamento, inclusive participando das oficinas que as unidades de atenção especializadas oferecem. Se o usuário oferece risco para a própria vida e seus familiares, a reabilitação pode ser a solução.

    As pessoas em atendimento são acompanhadas desde os grupos de apoio nas igrejas católicas, denominados “Esperança Viva”, que auxiliam na preparação para ingressar no processo de reabilitação. De acordo com o padre, a reabilitação na fazenda é trabalhada em três pilares: Espiritualidade, Trabalho e a Vida em Família

     “Nesses pilares buscamos orientar e descobrir o motivo da dor espiritual que fez a pessoa entrar na dependência química", ressalta o padre Vinicius que, também, destaca que algumas pessoas desenvolvem o vício no álcool e nas drogas devido a alguns traumas como abandono familiar, abusos ou o convívio em um ambiente agressivo.

    O tratamento acontece em um ano e após esse período, o interno retorna aos grupos de apoio e recebe acompanhamento fora da reabilitação para ter uma nova vida longe dos vícios.

    Viver+ 

     Já a pastora e psicóloga Giseli Mattos, coordenadora do projeto Viver + , que oferece palestras sobre a temática em grandes grupos, informa que as pessoas podem compartilhar suas experiências em pequenos grupos.

     “Nossa igreja resgata e recupera dezenas de pessoas anualmente através do trabalho espiritual feito nos lares, por meio da Sky House e células. São pessoas que outrora eram desprezadas e marginalizadas pela sociedade e hoje estão inseridas novamente no âmbito familiar. Elas possuem uma profissão e estão cheias de sonhos e projetos para o seu futuro”, destaca.

    A psicóloga afirma, ainda, que a igreja promove uma educação para a vida, que ajuda a recuperar quem já viveu preso nos vícios como, também, previnem recaída e a entrada de quem ainda não trilhou por nesse caminho.

    Contatos

    Centro de Reabilitação em Dependência Química (CRDQ) - (92) 99195-6323

    Fazenda Esperança - (92) 3877-5179

    Semsa (órgão responsável pelos CapsAD) - 3236-8092/3632-2536