Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Médicos do AM apontam novos sintomas da Covid-19. Você tem algum?

    Covid-19 tem atingido outras partes do corpo humano

    Outra característica associada ao novo coronavírus é a chamada 'erupção cutânea' | Foto: Amy Paller/Northwestern University

    Manaus - Desde que o primeiro caso do novo coronavírus foi registrado na China, em dezembro de 2019, muito já se aprendeu sobre a doença. Até então, ela era tida apenas como uma infecção pulmonar, mas novos estudos e casos em pacientes tem apontado para o contrário. A Covid-19 tem atingido outras partes do corpo humano, e, consequentemente, apresentado sintomas antes desconhecidos.

    Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os sintomas mais comuns do novo coronavírus são falta de ar, tosse seca e febre. No entanto, diversos médicos e cientistas de todo o mundo tem listado muitos outros indícios da doença, como erupções cutâneas na pele, diarreia e até necrose.  

    Além dos sintomas mencionados, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), também listou um total de nove sintomas associados à Covid-19. São eles: febre; tosse; falta de ar; calafrios; tremor corporal; dor muscular; dor de cabeça; dor de garganta; e perda de paladar ou olfato. 

    Para explicar como cada um dos novos sintomas pode afetar o corpo humano e como eles têm aparecido nos pacientes, o EM TEMPO reuniu as principais informações obtidas em entrevistas com infectologistas que atuam em hospitais de Manaus.

    "Logo no início da doença, nós médicos consideramos como se ela fosse apenas pulmonar, mas temos descoberto que ela está muito mais próxima de uma definição de doença inflamatória. A Covid-19 atinge muito mais partes do corpo humano, e, por causa disso, muitos outros sinais começam a aparecer", comenta Ana Galdina, médica infectologista que atua no Hospital João Lúcio, em Manaus.

    Ana ressalta que a foto foi tirada antes da pandemia, quando ela podia andar no hospital sem todos os equipamentos de proteção contra a doença
    Ana ressalta que a foto foi tirada antes da pandemia, quando ela podia andar no hospital sem todos os equipamentos de proteção contra a doença | Foto: Divulgação

    Na mesma cidade, trabalha também Marcus Guerra, médico infectologista da Fundação Mathias Tropical. O especialista explica que os sintomas do coronavírus, a depender da gravidade da doença no paciente, podem durar cerca de 15 dias. A recuperação da doença, no entanto, pode se estender por muito mais. Por causa disso, os sintomas ainda demoram para irem embora totalmente.

    Marcus Guerra é médico infectologista na FMT-VHD
    Marcus Guerra é médico infectologista na FMT-VHD | Foto: Divulgação

    Perda de paladar e olfato

    O sintoma foi apresentado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), mas também por outros cientistas de todas as partes do mundo. De acordo com a infectologista Ana Galdino, o sinal da doença ocorre não por complicações localizados exclusivamente no nariz ou boca, mas sim diretamente no cérebro.

    "Já notamos que a Covid-19 tem a força de atravessar a barreira do cérebro e causar alterações no sistema nervoso central. É nessa ação que ela mexe com as sensações das pessoas, que podem vir a perder temporariamente o paladar e o olfato no processo", comenta a especialista.

    Erupções cutâneas

    Outra característica associada ao novo coronavírus é a chamada 'erupção cutânea'
    Outra característica associada ao novo coronavírus é a chamada 'erupção cutânea' | Foto: Amy Paller/Northwestern University

    Outra característica associada ao novo coronavírus é a chamada 'erupção cutânea',  ou popularmente já conhecida como 'dedos de Covid'. O apelido faz menção ao sintoma da doença ainda pouco conhecido, mas já apontado também pelo CDC dos Estados Unidos.

    "As lesões parecem frieiras, porque são ao redor dos membros inferiores e dedos. Elas têm aparecido também como bolhas e coceiras em alguns pacientes", explica Marcus Guerra, infectologista.

    Segundo o especialista, há ainda outros dois tipos de manifestação da Covid-19 na pele. As manchas no corpo e um grau mais perigoso do sintoma: a morte de células ou tecidos do corpo, conhecido como necrose.

    "Em alguns pacientes, partes mais rosadas ou brancas do corpo têm ficado mais escuras. Aparecem na pele o que analisarmos serem manchas que já são associadas à doença. Inclusive, algumas publicações internacionais também já apontam isso. Quando não, em pacientes em estado mais grave, principalmente idosos, pode acontecer também de haver a necrose. Mas é raro", afirma Guerra.

    E já há estudos que mostram o que tem observado o infectologista. Uma pesquisa espanhola publicada no British Journal of Dermatology descobriu que 6% dos 375 casos de coronavírus examinados no estudo envolviam necrose, morte de tecido corporal, ou descoloração da pele.

    Dores de cabeça, musculares e de garganta

    Dores corporais podem fazer parte dos sintomas
    Dores corporais podem fazer parte dos sintomas | Foto: Freepik

    As dores de cabeça, músculo e garganta, apesar de serem mais comuns do que parecem, ainda estão de fora dos sintomas 'oficiais' da doença. Elas são apontadas por médicos na linha de frente do combate à doença, mas também por cientistas em estudos internacionais. 

    Sobre a dores de cabeça e eventuais tonturas decorrentes do sintoma, um estudo com 214 pacientes na China, publicado na Jama Neurology no mês passado, apontou que mais de um terço dos pacientes (36,4%) apresentava os sintomas neurológicos. Para quem tinha o quadro grave da doença, esse número aumentou para 45,5%.

    O infectologista Marcus Guerra comenta que pacientes em Manaus têm apresentado os sintomas relacionados a dores em alguma parte do corpo. Ele diz que o mal-estar tem aparecido logo no início da infecção, associado a outros sintomas já descritos nesta matéria, como perda de paladar e olfato.

    Enjoo, vômito e diarreia

    Enjoo, vômito e diarreia estão associadas à Covid-19
    Enjoo, vômito e diarreia estão associadas à Covid-19 | Foto: Freepik

    Os três sintomas estão associados, segundo Ana Galdina. A infectologista explica que todos esses sinais fazem parte do sistema gastrointestinal. Eles têm acontecido em alguns pacientes com Covid-19, na maioria das vezes nos casos leves.

    "Temos observado que é uma forma do corpo de se livrar da infecção nos casos mais brandos da doença. O sistema de proteção do corpo procura se livrar do vírus, e aí ativa os vômitos e as diarreias como forma de expelir aquele patógeno que causa a doença", comenta a especialista.

    Já Marcus Guerra diz que não é surpresa a Covid-19 causar vômito ou diarreia. Segundo ele, doenças respiratórias, apesar do nome, podem causar esses sintomas gastrointestinais, principalmente em crianças.

    Acidente vascular cerebral

    Apesar de não ser também um sintoma oficial, o chamado AVC tem estado aparecido em pacientes com o novo coronavírus, segundo Ana Galdino. Ela aponta que, na sua rotina diária no hospital, já virou procedimento associar uma coisa a outra.

    "Quando algum paciente dá entrada por AVC, além da tomografia cerebral, já pedimos a do tórax, porque temos visto pacientes que têm acidente vascular cerebral ou infarto e quando olhamos o pulmão, ele estava com pneumonia decorrente da Covid-19", comenta a especialista.

    Ela diz que o sintoma se associa a doença, porque o novo coronavírus causa um efeito chamado 'trombogênico', que cria 'trombos' de sangue coagulado no cérebro e no coração. Esse fenômeno pode gerar a parada cardíaca ou o AVC, segundo ela.