Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Rastreio da Covid-19 é ampliado em 20 municípios do Amazonas

    Exame é o padrão ouro que o estado oferece para diagnóstico da Covid-19

     

    A intenção é levar o mutirão de testagem para os 61 municípios do interior e para Manaus
    A intenção é levar o mutirão de testagem para os 61 municípios do interior e para Manaus | Foto: Geraldo Farias/SES-AM

    Manaus (AM) - Foi definido nesta segunda-feira (12), a estratégia de ampliação do monitoramento da Covid-19 no interior do estado com aplicação dos testes RT-PCR, que é o padrão ouro no diagnóstico. Inicialmente, 20 municípios devem receber mutirão de testes.

    Os municípios selecionados para esta primeira fase do rastreio são: Autazes, Careiro, Careiro da Várzea, Coari, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Manaquiri, Manicoré, Nova Olinda do Norte, Novo Airão, Novo Aripuanã, Parintins, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, São Gabriel da Cachoeira, Silves, Tabatinga e Tefé.

    A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) e a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) informaram que o principal objetivo é aumentar a cobertura na vigilância para rastreamento e monitoramento dos casos positivos e de seus contactantes, a fim de interromper a cadeia de transmissão. 

    Com essa estratégia, deve ser ampliada também a vigilância dos demais vírus respiratórios desses municípios. A intenção é levar esse mutirão de testagem para os 61 municípios do interior e para Manaus, segundo o diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes.

    “É uma estratégia importante. A gente já está garantindo testes de diagnóstico para todas as unidades da rede de saúde do estado e dos municípios. A proposta é a gente ampliar um pouco mais a vigilância para que a gente possa ter uma sensibilidade na rede para a detecção de qualquer mudança do comportamento ou alteração do padrão da doença aqui no estado, e assim possamos nos preparar para uma possível alça epidêmica ou aumento de casos”

     

    Para a seleção dos 20 primeiros municípios neste início do rastreamento, foi levada em conta a logística para transporte das amostras até Manaus, onde está localizado o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), responsável pelo diagnóstico da Covid-19.

    “A gente tem dificuldade de trazer as amostras de RT-PCR porque temos um prazo de até 72 horas de entrada no nosso laboratório, e esse é um desafio aqui no estado, que é garantir a questão do acesso e rapidez no transporte de amostras, sendo um fator limitante para alguns municípios no interior. A princípio, a gente está estruturando as unidades de referência, e a ideia é ampliar o RT-PCR para laboratórios em municípios polo, que têm uma capacidade de diagnóstico mais ampliada, para descentralizar nos próximos meses”

     

     

    A próxima fase é iniciar a testagem em campo ainda com data a ser definida
    A próxima fase é iniciar a testagem em campo ainda com data a ser definida | Foto: Geraldo Farias/SES-AM

    A reunião contou com a presença do secretário executivo adjunto de Atenção Especializada ao Interior da Secretaria de Estado de Saúde (SEA-Interior), Cássio Espírito Santo; da diretora técnica da FVS-AM, Tatyana Amorim; do consultor nacional da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Mateus Falcão; além de técnicos da SES e da FVS.


    *Em Tempo com informações da assessoria

    Leia mais:

    Covid-19: SES-AM discute revisão das doses da vacina para comunidades

    FVS-AM realiza testagem em professores e servidores da rede de ensino

    'Manaus é a única do Brasil que vacinou jovens de 18 anos', diz David