Fonte: OpenWeather

    Benefícios do alho


    Usa alho na comida? O tempero atua como medicamento natural; veja

    Diabetes, colesterol, fungos pressão alta podem ser combatidos com o uso do alho

     

    Conheça os principais benefícios do tempero
    Conheça os principais benefícios do tempero | Foto: Reprodução

    O alho é um tempero natural que de forma comum é usado na camida, mas ele não se resume a isso. Além de dar sabor, ele também pode atuar como medicamento natural no tratamento de algumas condições de saúde. Veja os benefícios do alho. 

    Rico em compostos sulfurados, ele é capaz de atuar contra infecções por fungos ou pressão alta, dentre outros. Entre seus principais benefícios, está o controle de colesterol e diabetes. 

    Para que serve o alho

    Combate ao colesterol: segundo uma pesquisa feita pela Universidade de Adelaide (Austrália), em 2013, o consumo diário de alho pode reduzir de 10 a 15% o colesterol total (ou LDL, considerado ruim) em adultos.

    De acordo com as observações, o alho tem função na absorção das moléculas de colesterol no intestino, além de afetar diretamente a síntese do composto no corpo humano.

    Controle de diabetes: em 2017, pesquisadores chineses publicaram uma investigação com mais de dez estudos que mostravam o impacto positivo do consumo de alho nos níveis de glicose no sangue.

    De acordo com o estudo, pacientes que receberam de 0,05 a 1,5 g de alho por dia apresentaram uma diferença de quase 10 mg/dL em 12 semanas de tratamento. Com o dobro de exposição ao tratamento, a diferença também dobrou. Para se ter noção, um dente de alho tem cerca de 5 g, em média.

    Além de utilizado no tempero de vários alimentos, o alho também serve para a produção de chás eficazes no combate a condições de saúde.

    Qual a indicação?

     

    O alho é contraindicado para alimentos e tratamentos de recém nascidos
    O alho é contraindicado para alimentos e tratamentos de recém nascidos | Foto: Reprodução

    Consumir um dente de alho fresco por dia é suficiente para oferecer benefícios. É importante ficar atento à quantidade, pois o consumo do ingrediente em excesso pode acabar trazendo problemas, como cólicas, gases, vômitos, diarreia, cabeça, dor nos rins e tonturas.

    Na preparação de alimentos, é interessante que o dente de alho fique descansando por cerca de dez minutos após ser picado ou amassado. Isso porque a quantidade de alicina é aumentada nesse momento, promovendo os benefícios no consumo do alimento.

    Entretanto, o alho é contraindicado para alimentos e tratamentos de recém nascidos. Da mesma maneira, pacientes em períodos de cicatrização de cirurgias ou sofrendo com pressão baixa, dor no estômago, hemorragias ou fazendo uso de remédios para afinar o sangue também devem ficar atentos ao consumo.

    Outros benefícios

    Apesar de não comprovados, outros benefícios do consumo de alho ainda estão sendo estudados. Entre eles, estão efeitos diretos na saúde do coração, pressão arterial e combate ao câncer.

    Acredita-se que a ação antioxidante do alho possa contribuir para a saúde da parede das artérias. Dessa forma, o consumo reduz a formação de placas de gorduras nos vasos sanguíneos, reduzindo casos de entupimentos. Ele também atua como vasodilatador, criando um relaxamento das artérias que suaviza quatros de hipertensão.

    Outros estudos sugerem que os benefícios do alho incluem a redução do risco de alguns tipos de câncer. Entre eles, por exemplo, estão câncer de estômago, câncer de pulmão, câncer de mama e de colo do útero.

    Segundo os estudos iniciais, os compostos do alho – especialmente a alicina – conseguem combater células cancerígenas e proteger o DNA da ação nociva. Os estudos ainda estão em estágios iniciais, mas já sugerem benefícios no consumo do alimento.

    R7*

    Leia mais:

    Bolsonaro recua e governo faz campanha por distanciamento e máscaras

    Abril marrom: especialista do AM alerta para combate à cegueira