Fonte: OpenWeather

    Debate


    Vídeo: Barroso e Gilmar Mendes batem boca em sessão no STF

    O debate era por um motivo meramente técnico: se o conflito ali discutido era entre o que o relator definiu contra o que a sua turma entendia, ou se era entre o que a turma entendeu contra o que o Plenário definiu

     

    O debate era por um motivo meramente técnico
    O debate era por um motivo meramente técnico | Foto: Divulgação

    Durante a sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) que confirmou a suspeição de Sergio Moro nos julgamentos feitos contra o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato, um bate-boca chamou a atenção ao final do julgamento.

    Antigos desafetos e com visões opostas em relação à operação, Gilmar Mendes e Luis Roberto Barroso bateram boca sobre o mérito do julgamento.

    O debate era por um motivo meramente técnico: se o conflito ali discutido era entre o que o relator definiu contra o que a sua turma entendia, ou se era entre o que a turma entendeu contra o que o Plenário definiu. Após a intervenção de Gilmar, Barroso disse que estava interpelando o ministro juridicamente, e que "não precisaria vir com grosserias".

    "Talvez isso exista no código do Russo", ironizou Gilmar, se valendo da alcunha usada pelos procuradores da Lava Jato para se referir a Moro. Desta vez, nem a intervenção do presidente, efetivamente encerrando a sessão, foi capaz de acalmar os ânimos da corte.

    Os ministros são desafetos antigos: em 2017, uma discussão em Plenário trouxe as rusgas dos dois julgadores, que sentavam-se quase frente a frente na corte". À época, Barroso disse não ter entendido que havia passado do limite.

    Veja o vídeo:

    *Com informações do Congresso em Foco

    Leia Mais: 

    Maioria do STF vota para manter decisão que considerou Moro parcial

    Deputada estadual reforça reivindicações do interior junto à UEA

    Vereador discute plano de ação de combate ao trabalho infantil