Fonte: OpenWeather

    MONITORAMENTO


    AM fortalece vigilância e monitoramento epidemiológico do sarampo

    A FVS-RCP é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas e atua no monitoramento de doenças no estado

     

    A ação conjunta da FVS-RCP e demais órgãos visa traçar plano de ação
    A ação conjunta da FVS-RCP e demais órgãos visa traçar plano de ação | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - O Governo do Estado está fortalecendo a vigilância e o monitoramento epidemiológico do sarampo no Amazonas, alertando para a importância da vacinação contra a doença no estado.

    De quarta (15) a sexta-feira (17), a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) recebe uma equipe de consultores técnicos do Ministério da Saúde (MS) para somar forças com o Estado.

    Além da FVS-RCP e MS, a ação conjunta conta com a atuação Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) e Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa/Manaus).

    A ação conjunta da FVS-RCP e demais órgãos visa traçar plano de ação para ampliar a cobertura vacinal da doença, que é de 62,22%. A meta de cobertura vacinal tríplice viral é de 95%.

    De acordo com a diretora técnica da FVS-RCP, Tatyana Amorim, a baixa cobertura vacinal para a aplicação tríplice viral é alvo de preocupação da Vigilância em Saúde estadual.

    Precisamos prevenir para não haver um retorno do sarampo ao Amazonas como o que ocorreu em 2018. É importante que todos atualizem a carteira de vacinação com a tríplice viral”, destaca.

    A vacina tríplice viral protege o organismo humano do sarampo, da rubéola e da caxumba e é ministrada em duas doses: a primeira aos 12 meses de idade e a segunda aos 15 meses.

    No entanto, a vacina está disponível para a população de até 59 anos de idade pelo Serviço Único de Saúde (SUS).

    A coordenadora estadual do Programa Nacional de Imunização (PNI) da FVS-RCP, Izabel Nascimento, destaca que há um esforço coletivo para alcance da cobertura vacinal preconizada pelo MS.

    É importantíssimo alcançar a meta de cobertura vacinal. As vacinas estão sendo oferecidas e se encontram disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBS)”, acrescenta.

    Cobertura 

    Conforme dados do Programa Nacional de Imunização (PNI), o Amazonas apresenta cobertura vacinal tríplice viral abaixo da meta há, pelo menos, três anos: 2018 (89,81%), 2019 (92,12%), 2020 (76,16%) e 2021 – parcial (62,22%).

    Monitoramento

    Equipes de consultores técnicos do Grupo de Técnico (GT) Exantemáticas do Ministério da Saúde seguem no Amazonas, até esta sexta-feira (17/09), somando esforços para o monitoramento e fortalecimento da vigilância do sarampo, envolvendo a vigilância epidemiológica, imunização, Atenção Primária à Saúde, Atenção especializada à Saúde e Vigilância Laboratorial.

    *Com  informações da assessoria

    Leia mais:

    Vacinação contra o Influenza na capital paulista será feita em escolas

    Entenda como a não adesão a vacinas pode afetar a todos

    Medicina indígena indica chás e xaropes caseiros contra Covid-19; veja