Fonte: OpenWeather

    Saúde mental


    Projeto "Acolhe-DOR" promove evento para falar sobre saúde mental

    O evento busca dialogar sobre temáticas relativas à saúde mental e conflitos sociais às vítimas de todo tipo de violência, principalmente, a autoprovocada

     

    | Foto: Reprodução

    O calçadão da Ponta Negra, no domingo (26) será palco de um evento que pretende acolher e levar a importância da valorização da saúde mental para a população manauara: o Projeto "Acolhe-DOR" vai aproveitar os últimos dias do "setembro amarelo", para trazer a conscientização por meio da arte.

    A reunião, que acontecerá às 17h e está aberta ao público, pretende provocar metodologias preventivas e também a valorização à vida, fazendo alusão ao mês em prevenção ao suicídio. 

      De acordo com uma das responsáveis pelo projeto e também organizadora da ação no domingo, a psicóloga Nilma Araújo, o evento será uma forma de destacar a importância de falar sobre prevenção e cuidados com à vida.  

    A psicóloga destaca que esse evento será uma grande oportunidade de conhecer pessoalmente as pessoas que foram acolhidas durante a pandemia, além é claro, de reencontrar os que participavam do projeto anteriormente. 

    "

    Esse encontro será muito importante para todos nós, onde teremos a oportunidade de conhecer novos acolhidos pessoalmente, falar mais próximo com aqueles que há tempos não vemos, uma vez que os nossos encontros estão sendo de forma hibrida (devido a pandemia). "

    Nilma Araújo, Psicóloga

     

    O evento pretende ouvir e como diz o nome "acolher" com muito amor e quem sabe, até mesmo salvar mais vidas, como o projeto já fez tantas vez durante sua existência. 

    "Acolher e escutar os acolhidos, acolhedores e suas famílias, vai ser um momento especial de muito amor e afeto. Estamos desejosos por este momento, pela oportunidade de disseminarmos mais informações que podem salvar muitas vidas", conta Nilma.

    Conheça o "Acolhe-DOR"

     

    O projeto visa acolher os jovens e seus pais
    O projeto visa acolher os jovens e seus pais | Foto: Reprodução


    O projeto que tem, atualmente, 150 pessoas ativas, nasceu em 2017 após uma tragédia. Um grupo de adolescentes perdeu um amigo, de apenas 17 anos, para a depressão. Devastados com a perda, os pais dos jovens buscaram uma psicóloga Esmênia Almeida. 

    A profissional, então, pediu ajuda a uma colega de profissão, a Marly Paixão, que percebeu a importância de acolher, tanto os adolescentes, como seus pais. E assim nasce o "Acolher-DOR", visando usar ações preventivas e acolher as dores dos beneficiados pelo projeto. 

    Atualmente o projeto é composto por 11 profissionais, entre eles: (08) psicólogos, (01) Assistente Social, (01) pedagoga e (01) Contador.

    As principais atividades compreendem em fazer atendimento psicológico individual e grupal; escutas ativas emergenciais; palestras e dinâmicas com temáticas motivacionais, entre tantas outras atividades que ajudam na saúde mental. 

    Leia mais: 

    Exposição excessiva de crianças na internet pode causar danos; entenda

    Setembro amarelo: prevenir o suicídio na idade tardia

    Escutar e acolher pode transformar a vida de quem tem depressão

    <<<<<<< HEAD ======= >>>>>>> e5a666b371d90e4920345db9572e28a6ed1fabe8