Fonte: OpenWeather

    AGRESSÃO


    DJ Ivis ganha seguidores após aparecer em vídeos espancando mulher

    O agressor foi levado à delegacia, mas não foi preso

      

    DJ Ivis ganha mais 200 mil seguidores após divulgação de agressões.
    DJ Ivis ganha mais 200 mil seguidores após divulgação de agressões. | Foto: Divulgação

    Manaus - Após a divulgação de imagens que o flagram agredindo a ex-mulher Pamella Holanda, o músico Iverson de Souza Araújo, mais conhecido como DJ Ivis,ganhou mais de 200 mil seguidores no Instagram. A vítima, que também postou os vídeos, passou dos 2 milhões na rede social. O agressor foi levado à delegacia, mas não foi preso.

    Os atos de violência de Iverson e o aumento de influência nas redes foram rechaçados por diversos artistas. A funkeira Pocah postou "Tem provas em vídeo que o cara espancou a mulher e o cara tá lá ganhando seguidores!!! A primeira vez que vi hoje tinha 700 e poucos mil. Inacreditável!". Outros artistas, como Marília Mendonça, Carlinhos Maia, Valesca Popozuda e Danilo Gentili condenaram as agressões de Ivis.

    Xand Avião, dono da produtora que estava atrelada ao gerenciamento de carreira do DJ, afirmou que Iverson não consta mais no casting da empresa, e que Pamella e a criança receberão todo o auxílio necessário.

     

    Iverson admitiu as agressões, tentando afirmar que apenas reagiu à violência da ex-mulher
    Iverson admitiu as agressões, tentando afirmar que apenas reagiu à violência da ex-mulher | Foto: Reprodução

    Nas imagens brutais divulgadas por Pamella Holanda, Iverson a agride com chutes, socos e puxões de cabelo. Em um dos vídeos, Pamella chega a cair no chão com as agressões; em outra situação, a violência é cometida na frente do bebê do casal, Mel. Os vídeos também mostram que uma mulher e um homem testemunharam as agressões, mas não interviram.

    Holanda agradeceu às postagens de apoio que tem recebido após a divulgação dos vídeos. A vítima postou "Não estou bem, mas estou segura, eu e minha filha", e adicionou "Hoje meu choro é de alívio" e que "Nunca mais vou viver o que vivi e que não preciso fingir pra ajudar ninguém. Eu não vou me calar!", finalizou.

    Iverson admitiu as agressões, tentando afirmar que apenas reagiu à violência da ex-mulher, que, segundo ele, o motivou a registrar um boletim de ocorrência contra ela no dia 13 de março. "Eu não vou ter raiva do que as pessoas estão falando de mim, porque eu não posso. As pessoas estão reagindo do que estão vendo, mas elas estão comentando também do que não sabem. O que eu vou postar aqui são as coisas que também fazem parte desse acontecimento e que ela não mostra", postou ele, acrescentando que era ameaçado, além de "o que eu passei não justifica, mas ninguém aguentaria, não".

    Leia mais:

    Vítimas de violência doméstica ganham prioridades no Amazonas

    Após morte de servidora em Manaus, feminicídio vira pauta na Aleam

    ONGs do AM pedem promoção de direitos fundamentais aos vulneráveis