Fonte: OpenWeather

    Luto na televisão brasileira


    Tarcísio Meira morre aos 85 anos em decorrência da Covid-19

    O grande ator da televisão brasileira estava em estado grave, internado na UTI, intubado e em diálise contínua

     

    O ator estava internado em decorrência da covid-19
    O ator estava internado em decorrência da covid-19 | Foto: divulgação

    Morreu nesta quinta-feira (12) , o ator Tarcísio Meira, aos 85 anos. Ele e a esposa, a atriz Glória Menezes, de 86 anos, foram internados no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, diagnosticados com Covid-19. Glória apresentou sintomas leves, enquanto o ator precisou ser intubado.

    Tarcísio estava em estado grave, internado na UTI, intubado e em diálise contínua. Glória está sendo tratada em um quarto particular. Os dois haviam tomado a segunda dose da vacina contra a covid-19 no dia 16 de março, no Rio de Janeiro. Tarcísio deixa a esposa, um filho e dois netos. 

    Eterno galã da TV Globo

    Nascido em São Paulo, no dia 5 de outubro de 1935, em São Paulo, Tarcísio Magalhães Sobrinho adotou o sobrenome da sua mãe, Meira, para a carreira artística. O nome se encaixava ainda numa superstição do ator pelo número 13: todas as letras somadas dão 13, e ele vivia no 13º andar de um prédio. Antes de ser ator, pensou em seguir a carreira diplomática, que logo foi deixada de lado quando ele foi reprovado no primeiro exame.

    No fim dos anos 50, cedeu à sua vocação nos palcos de São Paulo. Foi no Grande Teatro Tupi, programa de teleteatro da extinta emissora, que ele atuou pela primeira vez com Glória Menezes, em 1961. Eles se casaram no ano seguinte, dando início a uma longa parceria na ficção e na vida real. Em 1964, nasceu o filho do casal, o também ator Tarcísio Filho.

    Os dois foram da Tupi para a Excelsior antes de desembarcar na Globo, na novela Sangue e Areia, em 1967, quando ele e Glória colocaram de vez no imaginário nacional a imagem do casal queridinho do país. A parceria com a emissora durou até 2020, quando ambos tiveram os contratos com o canal encerrados. Na pele de João Coragem, no sucesso Irmãos Coragem (1970), Tarcísio se tornou o símbolo do galã nacional.

     

     

     Glória está sendo tratada em um quarto particular
    Glória está sendo tratada em um quarto particular | Foto: divulgação

    Famosos em luto

    A notícia da morte de Tarcísio comoveu artistas de todo o Brasil. Amigos de set, fãs e pessoas influentes prestaram homenagens nas redes sociais. 

    O ator Bruno Gagliasso escreveu nas redes sociais sobre a perda no teatro brasileiro.

    "Hoje não tem clima para humor. Só a tristeza por essas perdas em um intervalo tão curto. Paulo José e Tarcísio são gigantes que nos inspiram a fazer sempre o melhor. A saudade ficará para sempre e os aplausos também. Obrigado por tanto."

    Tony Ramos também comentou sobre o momento e pediu para todos tomassem os cuidados necessários contra a Covid-19.

    “É uma perda absolutamente inesperada. Dirão muitos que me ouvem agora, ou me assistem: 'Pô, rapaz. 80 e tantos, é possível isso acontecer'. Eu sei, gente. É possível acontecer com 20, com 30, com 40, com 50 anos. Não é? A gente ganhar idade é uma bênção. Estar vivo é uma bênção. Claro que quando entra uma doença, esse vírus maldito que muitos ainda querem negar ou passar pano em cima disso, esse vírus demolidor não escolhe hora e nem quem vai atacar. Por isso: protejam-se, cuidem-se".

     

    Os dois marcaram gerações
    Os dois marcaram gerações | Foto: Reprodução

    Trabalhos marcantes de Tarcísio:

    1963: "2-5499 Ocupado" (TV Excelsior)

    Tarcísio Meira participou da primeira telenovela a ser transmitida diariamente na TV brasileira, produzida pela TV Excelsior e escrita por Dulce Santucci. Nela, ele contracenava com a esposa Glória Menezes.

    1967: "Sangue e Areia" (Rede Globo)

    O casal estreou na Rede Globo, que seria sua casa por mais de 50 anos, com a novela "Sangue e Areia", uma adaptação de um romance espanhol feita por Janete Clair. Na trama, ele interpretou o toureiro Juan Gallardo, que se via em um triângulo amoroso entre a filha do patrão e a esposa. O triângulo, ao longo da trama, muda de forma e ganha mais uma personagem, Dona Sol (Glória Menezes), com quem fica ao final.

    1970: "Irmãos Coragem" (Rede Globo)

    Tarcísio Meira interpretou um dos irmãos que deu origem ao nome da novela, João Coragem. O papel lhe rendeu ainda mais destaque como gênio da atuação. A novela era considerada uma produção de altíssimo nível, em comparação às anteriores, e foi um ponto de virada na telematurgia do Brasil.

    1972: "Caso Especial - Meu Primeiro Baile" (Rede Globo)

    Novamente em companhia de Glória Menezes e sob chefia de Janete Clair, o ator participou do primeiro programa a ser inteiramente transmitido em cores na televisão brasileira. 

     

    Ele foi internado em estado grave
    Ele foi internado em estado grave | Foto: Reprodução

    1974: "Escalada" (Rede Globo)

    Meira protagonizou a novela escrita por Dias Gomes, autor do também sucesso "O Bem Amado". Nela, ele foi um caixeiro-viajante, que sai de Minas Gerais e acaba no interior de São Paulo. Ele investe em sucessivos negócios fracassados, até que decide ir para a recém-criada Brasília, onde se estabelece como empreiteiro e ganha fortuna.

    1980: "Coração Alado" (Rede Globo)

    Outro sucesso da carreira do ator foi o papel de Juca Pitanga, um escultor pernambucano que descobre que suas obras estão sendo vendidas por preços exorbitantes no Rio de Janeiro. Ele então se muda para a cidade e passa a tentar o sucesso por lá. A novela causou polêmica com cenas fortes, envolvendo estupro e masturbação.

    1983: "Guerra dos Sexos" (Rede Globo)

    Na trama divertida que conquistou o país, ele fez o papel de Felipe, sobrinho de Otávio e filho adotivo de Charlô, personagens centrais da trama interpretados por Paulo Autran e Fernanda Montenegro respectivamente. Ele se une aos homens e tenta sabotar os negócios da mãe. Neste trabalho, Meira mostrou que possuía talento para a comédia.

    1986: "Roda de Fogo" (Rede Globo)

    Tarcísio interpretou aqui um empresário riquíssimo, que descobre um tumor no cérebro e decide mudar sua visão da vida. Ele deseja aproveitar seus últimos meses e faz mudanças drásticas: um divórcio e a doação de todos os lucros da empresa para a caridade.

    1988: "Tarcísio e Glória" (Rede Globo)

     

    Tarcísio era casado com Glória Menezes
    Tarcísio era casado com Glória Menezes | Foto: Reprodução


    O seriado, exibido quinzenalmente, contava histórias das quais Tarcísio Meira e Glória Menezes eram protagonistas. Temas como direitos das mulheres e corrupção eram parte do roteiro.

    1996: "O Rei do Gado"

    Na novela que é um dos maiores sucessos da TV, Meira interpretou Giuseppe Berdinazzi, inimigo do protagonista Bruno Mezenga, que ganhou vida na pele de Antônio Fagundes. Os antagonistas lutavam pelas terras de suas fazendas, e se surpreendem ao descobrir que seus filhos se apaixonaram.

    1998: "Torre de Babel" (Rede Globo)

    Na novela, o ator fez César Toledo, dono do shopping Tropical Tower, central para a trama. Na inauguração do centro comercial, o pedreiro interpretado por Tony Ramos assassina a esposa de Toledo ao vê-la o traindo com outros homens. O empresário denuncia Ramos, e ao sair da prisão, ele deseja vingança.

     

    Novela Beijo do Vampiro
    Novela Beijo do Vampiro | Foto: Reprodução

    2002: "O Beijo do Vampiro" (Rede Globo)

    Tarcísio Meira interpretou um mesmo personagem com dois nomes: Duque Bóris no passado, e Igor Pivomar no futuro. Bóris, com mais de 800 anos vive como Igor na atualidade, e descobre em Flávia Alessandra uma mulher por quem foi apaixonado no século 12. Ele decide recuperá-la e buscar seu filho no presente.

    2008: A Favorita 

    O ator fez o papel de Copola, um líder do movimento operário que rivaliza com o ex-colega Gonçalo (Mauro Mendonça), isso porque ambos são apaixonados por Irene (Glória Menezes), filha do dono da fábrica onde trabalhavam. A novela foi um sucesso de público, e ficou marcada como uma das melhores dos últimos anos.

    Leia mais:

    Morre ator Paulo José aos 84 anos no Rio de Janeiro

    Morre atriz Nicette Bruno, vítima da Covid-19

    Morre atriz Beatriz Segall aos 92 anos


    <<<<<<< HEAD ======= >>>>>>> e5a666b371d90e4920345db9572e28a6ed1fabe8