Fonte: OpenWeather

    Variedades


    Gravidez aumenta possiblidades do surgimento de varizes

    Varizes são veias dilatadas que surgem ao longo das pernas e podem causar dor – foto: reprodução
     
    As varizes incomodam em qualquer fase da vida. E mesmo quem nunca teve o problema, pode começar a enfrentá-lo durante a gravidez, afinal nessa fase, além das alterações hormonais, ocorre o aumento do abdome que faz maior pressão nos vasos da pelve, provocando o aumento dos vasos pélvicos e das pernas.
    “Varizes são veias dilatadas e tortuosas que surgem ao longo das pernas e podem causar dor, inchaço e, em casos mais graves, úlceras na pele”, informa o angiologista Ary Elwing, especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser.
    De acordo com o especialista, essas veias tortuosas e dilatadas podem se desenvolver em vários graus. “Elas podem aparecer em três estágios: pequenas linhas avermelhadas, veias mais grossas de cor azulada ou nódulos grossos que saltam do plano da pele”, acrescenta. Lembrando que a hereditariedade, o aumento de peso, a vida sedentária e o uso de hormônios são alguns dos fatores que contribuem para o seu aparecimento.
    Nas gestantes, o índice de aparecimento de varizes é elevado, pois com o crescimento do feto o útero passa a comprimir as veias na região do abdômen. “Outros fatores na gestação como o aumento de sangue circulando no corpo, aumento da produção de progesterona e aumento do peso, faz com que haja uma dilatação das veias das pernas, podendo gerar varizes novas ou aumentar as já existentes”, destaca o médico.
    Porém, as varizes tendem a melhorar assim que o bebê nasce. Além disso, durante a gestação, as varizes são mais comuns nas pernas, embora possam ser observadas em qualquer parte do corpo. “Tecnicamente as hemorroidas são varizes na área do reto. Além disso, algumas mulheres apresentam varizes na vulva (área em volta da vagina) quando estão grávidas”, alerta Elwing.
    O médico confirma que algumas medidas são essenciais para amenizar e até mesmo evitar o problema na gestação. Confira:
    • Manter uma alimentação balanceada, para não ganhar peso em excesso e não piorar as varizes.• Fazer atividade física de baixo impacto. Os exercícios na água são os melhores como hidroginástica ou natação leve, que ainda fazem uma drenagem natural no corpo.• Usar meias elásticas, mediante prescrição médica, que auxiliam na prevenção.• Apostar em massagens como a drenagem linfática manual, feita por especialistas em gestantes, que ajudam a reduzir os inchaços e melhoram o fluxo sanguíneo.• Procurar escolher sapatos com salto entre 3 e 5 cm de altura, que estimulam a musculatura da panturrilha e ajudam na circulação do sangue nas veias.• Não permanecer sentada ou em pé por mais de 40 minutos seguidos, ou seja, procurar revezar a posição para estimular o fluxo sanguíneo.• Na hora do repouso, elevar as pernas.
     
    Ter varizes na gestação é grave?
    Segundo o médico Ary Elwing, as varizes podem coçar e até doer, mas não é comum que causem problemas circulatórios crônicos ou levem a coágulos de sangue (trombo). “Apenas 5% das pessoas que já apresentam varizes desenvolvem pequenos coágulos de sangue nas veias”, relata.
    No entanto, se a gestante notar vermelhidão e sensibilidade na superfície das varizes, além de febre, dor nas pernas ou taquicardia, é importante comunicar seu médico imediatamente. “Em poucos casos, taquicardia e/ou falta de ar repentina podem ser sinais de embolia pulmonar (quando um coágulo migra para os pulmões). Por isso, na dúvida, é fundamental investigar os sintomas e buscar tratamento”, diz.