Fonte: OpenWeather

    Ciência no AM


    Projeto que incentiva mulheres na ciência e tecnologia é lançado no AM

    O objetivo central do projeto é despertar nas alunas do ensino fundamental e médio o interesse na Computação

     

    A cerimônia de lançamento será realizada com público reduzido
    A cerimônia de lançamento será realizada com público reduzido | Foto: Reprodução

    MANAUS (AM)- Nesta quarta-feira (6), às 19h, será o lançamento do projeto “Garotas Espertas”, no Centro Cultural Palácio da Justiça, localizado no Centro de Manaus, com curtas-metragens e imagens de jovens atrizes interpretando grandes cientistas.

    O Garotas Espertas, promovido pelo Projeto Cunhantã Digital em parceria com a Casa de Artes Trilhares, traz 12 curtas-metragens e diversas fotos que retratam as histórias de mulheres importantes para a ciência. O objetivo é despertar o interesse de meninas pela área e que a sociedade conheça suas realizações.  

    Nos curtas, atrizes mirins entre 8 e 13 anos interpretam as cientistas, apresentando as histórias de vida e principais realizações. 

      As cientistas homenageadas são: Ada Lovelace, Hipácia, Margaret Hamilton, Nancy Roman, Grace Hopper, Dorothy Vaughan, Joan Clarke, Katherine Johnson, Rosalind Franklin, Mary Jackson, Hedy Lamarr e Radia Perlman.  

    A cerimônia de lançamento será realizada com público reduzido, seguindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19, apenas para convidados, pessoas que colaboraram com o projeto, as atrizes mirins e suas famílias, além de profissionais da imprensa.

    Após o evento, o material será disponibilizado no canal do Projeto Cunhatã Digital no YouTube.

    Cunhantã Digital

    O Projeto Cunhantã Digital teve início em 2015 no Instituto de Computação (IComp) da Universidade Federal do Amazonas.

    O objetivo central do projeto é despertar nas alunas do ensino fundamental e médio o interesse na Computação e motivar as meninas que se identificarem com a área a buscarem a formação necessária para uma carreira bem-sucedida em um mercado de trabalho em franca expansão.

    O “Garotas Espertas” foi produzido dentro do projeto “Apoio para o incremento do quantitativo feminino em Computação através do Programa Cunhantã Digital do Instituto de Computação da UFAM”, parcialmente financiado pelo Programa de Apoio à Projetos financiados por Emendas Impositivas (PROEMEND) do Fundo de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), proposto pela Deputada Estadual Alessandra Campêlo (MDB), através da Resolução Nº 014/2019 do PROEMEND.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Aluna de Manaus se classifica para segunda fase de olimpíada de informática 

    Concurso de produção textual premia alunos em Manaus