×
Contexto

Pesquisa mostra que Wilson Lima é o que mais cresce na corrida eleitoral do Amazonas

Conforme a Pontual, o desempenho do governador melhora a cada levantamento, enquanto o seu adversário, Amazonino, despenca ladeira abaixo

Números de uma nova pesquisa do Instituto Pontual, divulgados ontem, mostram que o governador Wilson Lima (União Brasil) é o pré-candidato que mais cresce na preferência do eleitorado na disputa majoritária no Amazonas.

Entre 2.685 pessoas ouvidas, sendo 1.485 em Manaus (55,3%) e 1,2 mil no interior (44,7%), Wilson cresceu 23,3%, encostando em Amazonino Mendes (Cidadania), que ficou com 28,9%. Na terceira colocação, o senador Eduardo Braga (MDB) obteve 17,1%.

Conforme a Pontual, o desempenho do governador melhora a cada levantamento, enquanto o seu adversário, Amazonino, despenca ladeira abaixo na preferência do eleitorado. Wilson cresceu 2,4 pontos percentuais e Amazonino caiu 1,6% entre março e maio.

Nicolau e Carol

Com 4,5% das intenções, o deputado estadual Ricardo Nicolau (Solidariedade) ficou em quarto lugar no levantamento do Instituto Pontual, à frente da defensora pública Carol Braz (PDT), com 4,1%.

Depois de Carol, apareceu o ex-vice-governador Henrique Oliveira (Podemos), com 3,0% das intenções.

Chamamento

Decreto assinado ontem pelo prefeito David Almeida homologou o chamamento de 124 médicos aprovados no concurso público da Semsa realizado em 1º de abril.

O certame ofertou 124 vagas para o cargo de médico em 19 especialidades. O total somou 1.758 profissionais inscritos.

Segurança alimentar

Em pronunciamento, ontem, da tribuna da Assembleia Legislativa (Aleam), a deputada estadual Alessandra Campêlo (PSC) abordou pesquisa do FGV Social que apontou o agravamento da insegurança alimentar no Brasil.

Pelos números do FGV, a parcela de brasileiros sem condições de se alimentar, ou prover alimentos às suas famílias, subiu de 30% em 2019 para 36% em 2021.

Conforme Alessandra, o Governo do Estado soube atacar o problema com medidas eficientes como a ampliação do programa social Prato Cheio.

Guerra digital

Milícias bolsonaristas baseadas nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo abriram uma guerra digital contra o deputado federal amazonense Marcelo Ramos (PSD).

Os ataques, de acordo com o gabinete do parlamentar, aumentaram após Ramos perder o cargo de vice-presidente da Câmara dos Deputados.

Evangélico no lugar

O deputado evangélico Lincoln Portela (PL-MG) é o substituto de Marcelo Ramos na Vice-Presidência da Câmara.

Segundo Ramos, a eleição foi um ato “político” do deputado Arthur Lira (PP-AL) em razão das posições do parlamentar amazonense contrárias ao Governo Federal.

Marcha polêmica

Vários sites de notícias colocam sob suspeita a Marcha para Jesus que acontecerá no sábado (28) em Manaus, com o apoio da Bancada da Bíblia.

Para o site O Antagonista, a Marcha virou estratégia política para o presidente Jair Bolsonaro turbinar sua campanha em busca da reeleição, depois que suas “motociatas” passaram a ser visadas pela Justiça Eleitoral.

Na semana passada, o presidente participou de uma Marcha para Jesus em Curitiba, considerada reduto eleitoral do atual líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).

Visita indigesta

De forma irônica, o deputado Marcelo Ramos, em entrevista coletiva, desqualificou a visita do presidente Bolsonaro, neste sábado, a Manaus.

“Eu queria que ele viesse ao Amazonas inaugurar alguma coisa”, criticou o parlamentar, também mencionando maldades de Bolsonaro contra a Zona Franca de Manaus e contra a revitalização da BR-319.

Até o momento, a única obra inaugurada pelo governo do Capitão “mito” no Amazonas foi uma ponte de madeira em São Gabriel da Cachoeira, no Alto Rio Negro.

Convênios

Na quarta-feira (25), o governador Wilson Lima assinou três convênios que asseguram investimentos da ordem de R$ 2 milhões para melhoria da infraestrutura e em apoio a produtores rurais do interior.

Serão beneficiados os municípios de São Paulo de Olivença (R$ 150.400), Novo Airão (R$ 679.130,95) e Anamã (R$ 1.846.057,77.

Redução de ICMS

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), vai consultar os líderes de partidos sobre a possibilidade de apressar a votação do projeto que reduz o ICMS envolvendo combustíveis, energia elétrica, gás natural, comunicações e transporte coletivo.

Parlamentares governistas afirmam que o projeto, aprovado na Câmara na quarta-feira passada, reduzirá os preços da gasolina, do botijão de gás e da conta de luz.

Palanques lulistas

10 de junho é a data concedida pelo presidenciável Lula para que a chamada “Federação da Esperança”, constituída pelos partidos PT, PCdoB e PV, defina seus palanques nos estados.

No Amazonas, o palanque já está certo com o PSD do senador Omar Aziz.

Prédios balançam

Um terremoto de magnitude 7.2, que atingiu o norte do Peru na manhã de ontem, balançou as estruturas de diversos prédios em Manaus.

O prédio que abriga o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), na Avenida André Araújo, Aleixo, foi o que mais sentiu o abalo sísmico, sendo completamente evacuado.

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o abalo também alcançou Porto Velho e várias cidades bolivianas.

Jovem Doador

De autoria da deputada Mayara Pinheiro (Republicanos), o projeto de lei que institui a campanha “Jovem Doador” na rede pública e privada de ensino foi aprovado na quarta-feira (25) pela Assembleia Legislativa (Aleam).

A campanha objetiva aumentar o estoque de sangue da Fundação Hemoam através da participação de alunos da rede pública e privada a partir dos dezesseis anos.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), apenas 1,7% da população brasileira é doadora de sangue. O recomendado pela entidade é de 3% a 5%.

Varíola assusta

A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou 131 casos de varíola do macaco e 106 suspeitas da doença fora da África.

Segundo a entidade, o surto é incomum, mas pode ser contido se os países cortarem a cadeia de transmissão aumentando a conscientização e fazendo com que as pessoas reconheçam os sintomas precocemente.

MP de presente

Segundo o Poder 360, o presidente Bolsonaro prepara uma Medida Provisória com o objetivo de amenizar o peso do Imposto de Importação sobre a chamada capatazia, taxa para a movimentação de cargas em portos.

“Atualmente a cobrança do tributo eleva o imposto em 1,5 ponto percentual. A alíquota média é 11,6%. Portanto, a isenção sobre esse item será equivalente a reduzir em 10% a alíquota”, divulgou o Poder.

A MP, de acordo com aliados do presidente, soaria como um “presente” ao Amazonas.

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.