×
Eleições

Fachin alerta no TSE: “Combate à desinformação não é transitório”

Em sua primeira coletiva de imprensa no cargo, o ministro Edson Fachin afirmou que combaterá informações falsas sem "leniência"

Divulgação

Brasília (DF) – Em seu primeiro dia como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Edson Fachin voltou a enfatizar o combate à desinformação. Durante entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (23), o magistrado ressaltou que as eleições não acontecem só no dia do pleito e que o trabalho de manutenção da democracia é constante.

Fachin, que prometeu lutar contra o “populismo autoritário” e a desinformação digital, citou as ações contra as fake news. Ele também destacou que será um trabalho conjunto, com os tribunais regionais eleitorais de todo o Brasil. “Nossa primeira aposta é separar a informação adequada da inadequada. Não teremos conduta leniente com desinformação”, declarou.

O novo presidente do TSE ainda frisou: “A desinformação chegou para ficar. Os programas de combate à desinformação não podem ser transitórios, precisamos construir a sociedade da informação adequada. Vamos afirmar isso capilarizando atividades nos 27 tribunais regionais, nos cartórios pelo Brasil e junto ao colaboradores da Justiça Eleitoral”.

Segundo o ministro, defender as eleições em 2022 significa defender um patrimônio moral: a democracia. “É um modo não violento de enfrentar os dissensos morais, políticos e econômicos”, pontuou.

Fachin voltou a afirmar que são seguras. “O TSE corresponde a um carro blindado. Os passageiros do carro estão seguros. Isso não quer dizer que os passageiros não podem ser vítimas de um tiroteio. Quando isso ocorre, usamos recursos para resolver, para aprimorar a questão”, ponderou.

Posse

O ministro Edson Fachin tomou posse no cargo nesta terça-feira (22/2) e fica à frente do TSE até 17 de agosto deste ano, véspera das eleições, em outubro. Nesses seis meses no cargo, o presidente ressaltou que o calendário eleitoral tem diversas etapas importantes a serem cumpridas, como registros de partidos, candidatos, federações partidárias.

O magistrado lembrou ainda que será formado amplo cadastro no banco de dados de eleitores. Até 4 de maio, eleitores e eleitoras brasileiras podem atualizar seu cadastro.conteudo patrocinado

No dia 11 de maio, as urnas eletrônicas passam por novos testes para serem aperfeiçoadas. Na data, será realizada a segunda etapa do Teste Público de Segurança, quando é aberto o código-fonte para especialistas, a fim de explorar eventuais vulnerabilidades e corrigi-las.

*Com informações do Metrópoles

Leia mais:

STF proíbe propaganda política paga na internet

Wilson Lima destaca avanços de políticas sociais do Estado

Políticos reprovam ações abusivas da Amazonas Energia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.