×
Turismo

Após percorrer 150 países, viajante se encanta com belezas do Amazonas

O maranhense Luiz Thadeu completou a visita a todos estados brasileiros, ao passar pelo Amazonas

Com passaporte carimbado em mais de 150 países, o maranhense Luiz Thadeu Nunes se encantou após sua passagem pelo Amazonas e concluiu que o destino do norte do país é “mágico”. Neste mês de julho, o engenheiro agrônomo finalizou o desafio e conheceu todos os estados brasileiros, ao passar pelo Amazonas. De acordo com a Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), no primeiro quadrimestre, mais de 112 mil turistas visitaram o Amazonas.

FOTOS: Arquivo Pessoal; Tácio Melo/Amazonastur

Luiz Thadeu tem mobilidade reduzida e esteve em Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) à convite da Amazonastur, para conhecer e divulgar o 56º Festival Folclórico de Parintins, realizado entre os dias 30 de junho a 02 de julho de 2023.

O maranhense atua como subsecretário de Turismo de Maranhão e conta que o último destino antes de chegar ao Amazonas, à ilha tupinambarana, foi o Alasca.

“Estava em Anchorage, Alasca, em uma viagem que se iniciara em Honolulu, Havaí. Ainda acomodava a bagagem no quarto do hotel, já com Wi-Fi, vi uma mensagem, querendo saber se teria interesse e disponibilidade para ir a Parintins, Amazonas, para assistir ao Festival Folclórico. – Claro, estou pronto para a viagem, respondi de imediato”

, relembrou o viajante.
FOTOS: Arquivo Pessoal; Tácio Melo/Amazonastur

Para o Luiz Thadeu, os maiores encantos amazonenses estão no acolhimento do povo. “Esses contrastes aqui embelezam o mundo, essas disparidades, não só de clima da vegetação, de pessoas. O mais importante, por onde eu ando, em todos os lugares do mundo, são as pessoas”, elogiou.

Ao término do Festival, Luiz Thadeu é categórico: Parintins é um lugar para retornar.

“Um espetáculo no meio da floresta, com o máximo de criatividade, sendo uma mistura de sentimentos. Parintins é um lugar para voltar, para ver o que o Brasil tem de mais genuíno, belo e criativo. A Amazônia, com seus povos e suas florestas, sua magia e seus encantos, mostra ao mundo que a arte cura; a arte é terapêutica”

, pontuou.

‘Das muletas fiz asas’

FOTOS: Arquivo Pessoal

A história de Nunes mudou em 2003, quando estava dentro de um táxi e o motorista atendeu ao telefone, perdeu o controle e colidiu com um caminhão no interior do Rio Grande do Norte.

Luiz Thadeu passou quatro meses internado e teve que passar por 43 cirurgias para reabilitação. Todos esses desafios fizeram com que o engenheiro agrônomo ficasse quatro anos sem colocar os pés no chão. “Me adaptei às muletas e comecei a andar pelo mundo”, revelou.

Após o acidente, o engenheiro afirma ter se reinventado, sempre em busca do próximo destino, da próxima cultura a desbravar, o próximo país ou cidade a conhecer.

FOTOS: Arquivo Pessoal.

“Eu sempre gostei muito de viajar, em função do acidente e por ter ficado tanto tempo parado, a maneira que eu que eu consegui pra me reinventar foi conhecendo o mundo. O mundo tem 194 países, eu estou com 151, a meta é 194 pra ser o homem mais viajado do mundo”

, planeja.
FOTOS: Arquivo Pessoal.

Ao ser questionado qual será o próximo destino, Luiz Thadeu, que acaba de deixar o Amazonas, diz que as malas já estão prontas em direção à China.

*Com informações da assessoria

Leia mais:

Prefeitura de Manaus realiza 1ª Semana Nacional de Conscientização sobre TDAH em escolas municipais

Mais de 7 mil alunos participam da abertura da 44ª edição dos Jogos Escolares do Amazonas

‘Operação Sucata’ da Prefeitura de Manaus retira veículos abandonados de vias da zona Centro-Sul

Entre na nossa comunidade no Whatsapp!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *