×
Contexto

“Governo vê Zona Franca de Manaus como posto de abastecimento da receita fiscal”, diz Nelson Azevedo

O corte linear, anunciado por Guedes, na opinião do líder empresarial, “vai na contramão de nossas atribuições e responsabilidades como setor produtivo

“Governo vê Zona Franca de Manaus como posto de abastecimento da receita fiscal”, dispara Nelson Azevedo

Indignado com a ameaça de redução linear do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, penalizando a Zona Franca de Manaus, o vice-presidente da FIEAM, Nelson Azevedo, desabafou à coluna que “mais uma vez o Governo Federal enxerga o modelo Zona Franca de Manaus como posto de abastecimento da receita fiscal”.

O corte linear, anunciado por Guedes, na opinião do líder empresarial, “vai na contramão de nossas atribuições e responsabilidades como setor produtivo. É o anúncio de mais uma quebra de nossa fragilidade jurídica. O acordo, vale lembrar, é de mão dupla e o Polo Industrial de Manaus é o mais generoso provedor de recursos para a União.

O que foi anunciado, afirma Nelson, “não faz parte de nosso acordo. Transformar as empresas em exportadores líquidos de recursos para os cofres federais afugenta investimentos, remove empregos e significa entregar a floresta para os depredadores de plantão”.

Chalub confia no STF

Segundo o presidente do TJ-AM (Tribunal de Justiça do Amazonas), desembargador Domingos Chalub, caso aconteça a redução do IPI, a questão poderá acabar no Supremo Tribunal Federal por conta da base constitucional que sustenta o modelo ZFM.

“Temos que confiar no STF. Como cidadão amazonense e citadino manauense, qualquer ameaça ao Polo Industrial do Amazonas, confio na trincheira constitucional do Supremo”, declarou o magistrado a um portal de notícias.

Ato politiqueiro

Não havia mais de 30 pessoas no ato de protesto contra a vacinação de crianças realizado na última quinta-feira, na Câmara Municipal de Manaus, o que levou o prefeito David Almeida a desconfiar de que a manifestação tenha sido politiqueira.

Por isso estão sendo procedidas investigações para se saber quem está por trás do ato negacionista que tentou desestimular a imunização de crianças em Manaus.

União por Manaus

“Uma união como nunca se viu antes”. Assim parlamentares aliados do governador Wilson Lima (PSC) na Assembleia Legislativa (Aleam) descreveram à coluna à parceria administrativa e política entre Wilson e o prefeito David Almeida em favor de Manaus.

Na terça-feira, os dois visitaram obras em diversos bairros da capital, na quarta estavam juntos na Aleam e na quinta prestigiaram, novamente juntos, a abertura dos trabalhos legislativos da Câmara Municipal de Manaus.

De orelha a orelha

Quinze mil servidores municipais estão rindo de orelha a orelha com a decisão do prefeito David Almeida de elevar, em 100%, o Vale Alimentação cujo valor mensal, agora, será da ordem de R$ 484.

O prefeito também elevará o valor do Auxílio Aluguel, que passará de R$ 300 para R$ 600.

Em breve, David enviará projetos de lei à CMM para oficializar os reajustes com o aval dos vereadores.

Pesar por Zélia

Em nota, o prefeito David Almeida manifestou pesar pela morte da médica e servidora pública municipal Zélia Espírito Santo de Campos, de 74 anos, ocorrida na quarta-feira (2), em decorrência de um câncer no ovário.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, também lamentou a morte da médica.

Zélia era clínica geral e especialista em Medicina Hospitalar e Esportiva e fazia parte dos quadros da Semsa desde 1994.

PF prende mais um

A Operação Acauã, da Polícia Federal, continua a desbaratar o grupo que incendiou e destruiu dois helicópteros do Ibama no dia 24 de janeiro, no Aeroclube de Manaus.

Na quarta-feira, a PF prendeu, em Goiás, o sexto indivíduo implicado no incêndio que, segundo suspeitas, está associado a atos de represália contra a PF e o Ibama por conta das fortes ações desses órgãos contra o contrabando ilegal de ouro no Vale do Rio Madeira.

Daniella, uma ameaça

A chefe da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos do ministro Paulo Guedes, Daniella Marques Consentino, foi nomeada ontem Secretária Especial de Produtividade e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia.

A Sepec é a instância que dita as regras do jogo no CAS (Conselho de Administração da Suframa). O ex-titular da pasta, Carlos Costa, com a exoneração já publicada no Diário Oficial da União, vai exercer o cargo de adido civil junto à embaixada do Brasil em Washington, nos Estados Unidos.

Empresários tensos

A ascensão de Daniella Consentino à Sepec gera tensão entre os líderes empresariais do Amazonas, que, no momento, se dizem satisfeitos com o trabalho realizado até agora pelo general Algacir Polsin à frente da Suframa.

A desconfiança reside no fato de Daniella ser vista nas rodas políticas de Brasília como uma espécie de “unha e carne” de Paulo Guedes, crítica dos incentivos fiscais concedidos à ZFM e fiel à posição do ministro quanto a redução linear do IPI.

Concurso da PM

Após discurso do deputado Belarmino Lins (Progressistas) ontem na Assembleia Legislativa, protestando contra a suspensão do concurso público da Polícia Militar do Amazonas, o conselheiro Ari Moutinho, do TCE-AM, revogou a suspensão, mantendo a realização do certame no próximo domingo.

A nova medida cautelar foi publicada no Diário Oficial Eletrônico (DOE) na tarde de ontem.

O Governo do Estado, por meio da PGE-AM, pediu a reconsideração da suspensão, informando ao TCE que os critérios de desempate, colocados de forma irregular no edital, serão retificados, bem como a ausência de prova discursiva, redação em língua portuguesa, e prova de títulos para todos os cargos, sem prejuízo para os candidatos.

Novas regras

Para evitar a repetição de novos atos precipitados envolvendo concursos públicos, o deputado Belarmino Lins propôs, da tribuna da Aleam, a elaboração de um projeto de lei que proíba a suspensão de concursos de forma abrupta, estabelecendo prazos mínimos para que tais decisões sejam tomadas.

A proposta do parlamentar teve a solidariedade de deputados como Tony Medeiros (PSD), Dermilson Chagas (sem partido) e Ângelus Figueira (DC), dentre outros.

Adail fica no PP

Em entrevista ao portal Foco Amazônico, o ex-prefeito de Coari, Adail Filho, desmentiu boato de que estaria prestes a deixar o Progressistas, presidido pelo deputado federal Átila Lins no Amazonas.

“Não vou sair do PP, onde estou muito bem, com excelente relação de amizade com o deputado Átila Lins que, além do mais, é meu padrinho de batismo”, disse Adail ao portal.

Educação básica

Reajuste na ordem de 33,24% (R$ 3.845,63) no piso salarial de professores da educação básica virou bandeira de luta do deputado Serafim Corrêa (PSB) ontem na Aleam.

Conforme ele, os prefeitos não podem ignorar o reajuste, que é legal à luz da Lei 11.738, de 16/7/2008, que instituiu o piso. Aqueles que se recursarem poderão ser denunciados pelos educadores ao Ministério Público Estadual.

Desmatamento

Números do sistema Deter, do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), mostram que em janeiro o desmatamento na Amazônia atingiu 360 km², área maior do que a cidade de Belo Horizonte (MG).

No ranking de estados desmatadores, o Mato Grosso ficou na primeira posição, com 118 km² desmatados. Rondônia aparece em segundo lugar, com 99 km² desmatados, seguido por Pará (52 km²), Roraima (41 km²), Amazonas (40 km²), Acre (9 km²) e Maranhão (1 km²).

Leia mais:

EDITORIAL: A educação aplaude

A vacina e o direito à vida

Amazônia, Por que o Mercado de Carbono é importante para o Amazonas?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.