×
"Sob Nova Direção"

Aeroporto Eduardo Gomes terá investimentos e novas rotas

VINCI Airports, operadora aeroportuária francesa, vai administrar o Aeroporto de Manaus por 30 anos

Manaus (AM) – O Aeroporto Internacional Eduardo Gomes deve ganhar novos investimentos na modernização de terminais e pistas. É o que planeja a VINCI Airports, operadora aeroportuária francesa, filial do grupo VINCI, que administrará por 30 anos o local, substituindo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que deixou a administração do terminal da capital do Amazonas no último dia 11 de janeiro.  

Além de Manaus, os aeroportos de Porto Velho, Rio Branco, Boa Vista, Cruzeiro do Sul, Tabatinga e Tefé também foram integrados à rede Vince.

Em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (30), no terminal de desembarque do Aeroporto Eduardo Gomes, o presidente da VINCI Airports, Nicolas Notebaert, disse que objetivo é modernizar o espaço, seguindo os padrões já adotados pela empresa.

“Ao desenvolver esses espaços, vamos deixar um legado duradouro no Brasil, através da mobilidade e da conectividade. Para fazer isso, nós vamos aplicar nossos padrões da empresa, com todas as suas sinergias, assim como fizemos com muito sucesso no Aeroporto de Salvador. As extensas obras de modernização que nós entregamos lá são fruto de uma grande cooperação entre a VINCI Airports e a VINCI Energies – nosso primeiro projeto e, comum no Brasil”,

afirma.  

Presidente da VINCE Airports, Nicolas Notebaert falou dos investimentos em aeroportos da Amazônia. Foto: Reprodução

Ainda de acordo com o Notebaert, outro ponto a ser trabalhado é a redução de carbono, seguindo o exemplo do que foi feito em Salvador.

“(Em Salvador) já reduzimos 30% nossas emissões e nos tornamos o primeiro aeroporto do Brasil com fazenda solar e zero resíduo para aterro”, comenta.

Logística e Segurança

Novas rotas e destinos deverão ser criados pela operadora, trabalhando com suas 250 companhias aéreas parceiras. Segundo dados da empresa, a frequência dos aeroportos de Manaus e Boa Vista já começaram a aumentar. No entanto, novas adaptações logísticas e de investimentos em segurança devem acontecer para dar mais conforto aos passageiros e gerar emprego e renda.

A VINCI vai instalar Wi-Fi gratuito nos aeroportos, proteção sanitária e de saúde contra a Covid-19, além de renovação das áreas comerciais.

Transferência

O bloco de aeroportos foi arrematado no leilão da 6ª rodada de concessões, em 7 de abril de 2021. O tal bloco engloba, além do Aeroporto Eduardo Gomes, os terminais de Porto Velho/RO, Rio Branco/AC, Cruzeiro do Sul/AC, Tabatinga/AM, Tefé/AM e Boa Vista/RR.

O arremate custou R$ 420 milhões para a VINCI Airports pelo pagamento da outorga inicial e de uma futura arrecadação total estimada em R$ 5 bilhões ao longo dos pagamentos periódicos do contrato de 30 anos. Com as metas estabelecidas, o orçamento do que deve ser investido no bloco é de R$ 1,48 bilhão, com maior capital para Manaus.

A VINCI assume a administração após uma contestação judicial do leilão, pelo consórcio SB Porto Seco.

Leia mais:

Maconha escondida em carga de castanha é apreendida no aeroporto de Manaus

Receita Federal apreende cocaína e maconha no Aeroporto de Manaus

Receita Federal aprimora regras para importação e exportação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.