×
Emprego no AM

Codam aprova incremento de R$ 2,8 bilhões na economia do AM

Estão previstos cerca de 1.668 novos postos de trabalhos para os próximos três anos

Manaus (AM)- Na contramão das últimas ameaças contra a Zona Franca de Manaus (ZFM), o Governo do Amazonas, por meio da 295ª Reunião Ordinária do Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam), aprovou o incremento de R$ 2,8 bilhões na economia, com previsão de 1.668 novos postos de trabalhos para os próximos três anos.

A reunião foi realizada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti).

O aporte marcou a primeira reunião presidida pelo novo titular da Sedecti, Angelus Figueira, que destacou o empenho do governador Wilson Lima em evitar prejuízos ao Polo Industrial de Manaus (PIM), e dotar o estado de um plano de desenvolvimento econômico que contemple os setores estabelecidos no PIM e o fortalecimento de outros.

“A resposta do Governo do Estado e dos empresários é o anúncio da geração de novos postos de trabalho. O governador está empenhado em negociar para que nós não tenhamos este prejuízo. Ele está discutindo com o governo federal no sentido de que possamos superar mais este percalço que atinge a Zona Franca de Manaus”, evidenciou o secretário.

Angelus Figueira avaliou positivamente a 295ª Reunião do Codam e destacou que para a próxima reunião, projetos que utilizam a matéria prima da região e geram empregos no Amazonas, serão avaliados.

De acordo com o secretário Angelus Figueira, a Sedecti irá buscar outras alternativas na bioeconomia para o desenvolvimento do Estado.

“A proposta do Governo do Amazonas é que possamos avançar e temos projetos interessantíssimos, como é o caso do manejo florestal nas reservas do Estado. Esse assunto foi mencionado na COP (COP-26), por várias autoridades ambientais. O Estado dispõe de mais de 32 milhões de hectares e isso pode render, como é o exemplo exitoso da Mil Madeiras (empresa de Itacoatiara) que pode render mais de 250 mil empregos diretos”, disse.


Outro exemplo de bioeconomia, citado pelo secretário, foi o caso do couro de pirarucu, que começará a ser exportado para o Japão a partir deste mês. O projeto deve constar na próxima pauta do Codam, segundo informou Figueira. 

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antônio Silva, cumprimentou o novo secretário da Sedecti e reforçou a importância da parceria com o setor da indústria.

“Damos as boas-vindas ao Angelus Figueira, empresário e grande conhecedor da nossa região. Sua função será de crucial importância. A indústria amazonense conta com o seu trabalho, de igual forma. É importante que tenhamos um homem ligado às questões relativas ao setor primário, que possa munir novas matrizes complementares ao nosso Polo Industrial, aproveitando toda a riqueza. Tenha aqui na Casa da Indústria, um aliado para o desenvolvimento da economia amazonense. O seu sucesso é o sucesso de todos os aqui”, frisou Silva.

Investimento

A 295ª Reunião do Codam aprovou 37 projetos, sendo 13 de implantação, 23 de diversificação e um de atualização. A previsão é de criação de 1.668 novos postos de empregos, sendo 1.396 de mão de obra direta (produção), 272 de mão de obra administrativa, além de 500 outros postos que serão remanejados para os próximos três anos.

Em comparação com a última reunião (294ª), ocorrida em fevereiro deste ano, o Codam registrou um crescimento no volume de investimentos, saindo de mais de R$ 705 milhões para o montante de R$ 2,8 bilhões – uma variação positiva de 292%, dado que sinaliza o resultado de recuperação econômica em tempos de crise sanitária provocada pela pandemia da Covid-19.

*Com informações da assessoria

FOTOS: Lane Azevedo/Sedecti

Edição Web: Bruna Oliveira

Leia mais:

Amazonense comanda empresa do PIM

Curso promete formar profissionais mais capacitados no AM

Trabalhadores podem sacar até R$ 1 mil de FGTS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.