×
Afastamento

Vice-presidente e outros seis funcionários da Caixa são afastados, diz presidente do banco

O afastamento veio após o escândalo de assédio sexual na instituição

Foto: Divulgação

O vice-presidente de logística Antonio Carlos Ferreira da Caixa Econômica Federal e mais seis funcionários que possuem relação com a presidência do banco foram afastados, conforme afirmou a nova presidente da Caixa, Daniella Marques, nesta segunda-feira (4). O afastamento veio após o escândalo de assédio sexual na instituição.

O escândalo envolve o ex-presidente da Caixa, Pedro Guimarães, que renunciou na semana passada, e foi revelado pelo site Metrópoles, que afirmou que o executivo é alvo de investigação sigilosa do Ministério Público Federal por conta de múltiplas denúncias de assédio sexual durante seu mandato no banco.

“O vice-presidente de logística será realocado para outra área….e hoje de manhã afastamos o chefe de gabinete (da presidência) e cinco consultores”, disse Marques na entrevista à GloboNews. Ela explicou que pediu o afastamento de todas as pessoas que “possam estar envolvidas nas denúncias” e para preservar a imagem da instituição após o escândalo.

Na sexta-feira, o vice-presidente de negócios de atacado, Celso Leonardo Barbosa, também foi afastado.

Segundo ela, “é natural” uma nova presidência alterar os cargos de confiança para iniciar a sua gestão e para isolar o dia a dia dos negócios do banco das denúncias.

“Este movimento (de afastamento de pessoal), por ora, está feito”, disse a executiva, afirmando que tem “liberdade total” da Presidência da República para “fazer o que é correto”.

Segundo ela, com a sua gestão, a Caixa vai iniciar um movimento de apoio às mulheres do país, aproveitando de sua rede de 27 mil postos de atendimento.

“Estou plantando uma semente…é inaceitável esse tipo de comportamento (assédio). Somos o único banco que está em todas as cidades do país e isso é uma oportunidade única de conscientizar as mulheres”, disse Marques, acrescentando que vai criar um canal de diálogo exclusivo com funcionárias do banco para receber denúncias.

Ela citou que a Caixa vai fazer uma concorrência para contratar uma empresa de investigação independente das denúncias e que a escolha deve ocorrer no prazo de uma semana.

Novos nomes

Além disso, Marques afirmou na entrevista que está trazendo para a caixa três integrantes do Ministério da Economia de sua confiança.

A primeira é Danielle Calazans, que era responsável pela secretaria de gestão corporativa do ministério. “Ela será meu braço direito na gestão e na reestruturação das áreas e dos negócios do banco”, afirmou a nova presidente da Caixa.

A segunda pessoa, que ficará focada em negócios e produtos da Caixa, é Alexandre Mota, diretor de operações da empresa de liquidação de ativos podres vinculada ao ministério, Emgea. “Ele vai cuidar desta área de atacado, crédito e negócios comigo”, disse Marques.

O último integrante da equipe inicial da nova presidente da Caixa é Caroline Busatto, que estava na secretaria de produtividade e competitividade chefiada por Marques antes de ser indicada para a presidência da Caixa na semana passada.

Leia mais:

Nova presidente da Caixa assume cargo na terça-feira (5)

Caixa vai contratar empresa independente para investigar assédio

Funcionárias denunciam presidente da Caixa Econômica por assédio sexual

Comentários:

  1. Atitude correta, deve ser apurado com rigor, muito estranho aparecer esse tipo de denuncia agora faltando três meses das eleições, com pessoa próxima ao presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.