×
Contexto

Bolsonaro faz marketing com visita de Elon Musk para mostrar preocupação com a Amazônia

A alguns meses da eleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo analistas, tenta transformar a visita ao Brasil do homem mais rico do mundo, o bilionário Elon Musk, em um jogo de marketing político

Divulgação

A alguns meses da eleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo analistas, tenta transformar a visita ao Brasil do homem mais rico do mundo, o bilionário Elon Musk, em um jogo de marketing político para melhorar sua imagem perante a comunidade internacional mostrando preocupação com a Amazônia.

“A questão da Amazônia é muito importante. Nós pretendemos e precisamos, e contamos com o Elon Musk, para que a Amazônia seja conhecida por todos no Brasil e no mundo”, declarou o presidente ao receber o mega empreendedor ontem em Brasília.

“Muito empolgado por estar no Brasil para o lançamento da Starlink para 19 mil escolas desconectadas em áreas rurais e monitoramento ambiental da Amazônia”, expressou Musk, aludindo à oferta de banda larga pela empresa de sua propriedade na região amazônica.

Fake news

Além da Amazônia, a visita de Musk ao país, como os analistas afirmam, também é usada por Bolsonaro para aparar arestas depois que o Twitter apagou postagens suas classificadas como “fake news” pelo aplicativo que acaba de ser comprado pelo empresário sul-africano por US$ 44 bilhões.

Bilionário, Musk é um empresário inovador, dono de empreendimentos que vão da fabricação em massa de carros elétricos ao lançamento de voos comerciais para o espaço.

Sem desmatamento

Por falar em Amazônia, ao participar de recente evento promovido pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e pelo Ministério Público Federal (MPF), em Brasília, o presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, esclareceu que “não haverá desmatamento de nenhuma área para a implantação fabril e exploração do minério”.

“Não vamos desmatar um hectare sequer porque essa área já foi desmatada por ocupações anteriores. Não existe nenhuma degradação em áreas que nós vamos ocupar na superfície. Mesmo assim, nós temos o compromisso de reflorestar uma área dez vezes maior do que essa área que nós vamos ocupar na superfície”, disse Adriano.

Reflorestamento

Com relação ao reflorestamento, Adriano Espeschit assegura que a Potássio do Brasil seguirá todas as normas estabelecidas pela sustentabilidade empresarial, conforme o ESG (Environmental, Social, and Governance).

O empresário também destaca o Programa Autazes Sustentável (PAS) com que a empresa canadense aplicará mais de 30 projetos socioeconômicos-ambientais na área de exploração de silvinita.

Um dos projetos inclui o fornecimento subsidiado de Cloreto de Potássio a agricultores familiares para impedir desmatamentos.

Alfredo detonado

Integrantes do Grupo BR-319, Um Direito Nosso, que navegam no aplicativo Whatsapp, se indignaram com as declarações pessimistas do ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PL), feitas a um portal de notícias de Manaus descartando a rodovia.

“A BR-319 não foi feita até hoje e nem será feita depois”, disse o também ex-prefeito e ex-senador, que apontou “injunções internacionais” e a manipulação dos órgãos ambientais para se manifestarem sempre contrários à rodovia.

“Ele não fez nada”

“Esses políticos da velha guarda não merecem respeito, pois nunca tiveram compromisso com o povo amazonense”, escreveu um internauta do grupo on-line coordenado pela Associação dos Amigos e Defensores da BR-319.

“Ele não fez nada e acha que todo mundo é igual a ele. Simples assim”, criticou o internauta Kesley.

Luta prossegue

Com o lema “não arredaremos nenhum milímetro”, os defensores da BR-319 dizem que a luta pela pavimentação do polêmico Trecho do Meio seguirá adiante.

Eles destacam as ações da Comissão de Defesa da BR-319 da OAB-AM que, na quinta-feira (19), tratou, com o superintendente do INCRA no Amazonas, João da Jornada, da regularização fundiária das áreas onde se encontram as jazidas a serem usadas nas obras de pavimentação do restante do Lote C, do quilômetro 198,20 ao 250,7.

A regularização também alcançará o Trecho do Meio, do quilômetro 250,7 ao 656,4.

Enfim, a pavimentação

Segundo o presidente da Comissão de Defesa da BR-319, advogado e engenheiro civil Marcos Maurício, a regularização fundiária é necessária para poder viabilizar a expedição das licenças ambientais exigidas para as obras de pavimentação.

O secretário-geral da Comissão, advogado Carlos Barros, diz que a expectativa agora é que as obras efetivamente sejam iniciadas até o próximo mês de julho.

Faar comemora

A presença de grande número de portadores de deficiência na Arena da Amazônia para assistir ao jogo entre Vasco da Gama e Guarani, na última quinta-feira, foi comemorada pelo diretor-presidente da Faar, Jorge Oliveira.

Pessoas com deficiência (PcD’s) tiveram o acesso gratuito ao estádio, conforme prevê a Lei Nº 241/2015, de autoria do ex-deputado estadual Chico Preto.

A lei também diz que os indivíduos portadores de alguma deficiência podem entrar sem nenhum custo em cinemas, espetáculos de teatro, circo, museus, parques, eventos educativos, esportivos, de lazer, culturais ou similares

Itacoatiara

Consumada a venda da Refinaria de Manaus (Reman) ao Grupo Atem, as empresas de combustíveis deverão se voltar para o município de Itacoatiara como a nova referência portuária do Amazonas.

De acordo com o deputado Serafim Corrêa (PSB), as distribuidoras concorrentes do Grupo Atem poderão adquirir insumos trazidos de outras refinarias até o terminal de Itacoatiara e, de lá, transportá-los a Manaus através de barcaças.

ICMS vai à votação

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), promete levar à votação, na próxima terça-feira (24), o projeto de lei que estabelece um teto de cobrança do ICMS para produtos como combustíveis e energia.

O PL muda a classificação de combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e transportes para bens e serviços essenciais.

Se o projeto for aprovado, o ICMS passará a ter uma alíquota máxima de cobrança de 17%.

Aero Mais Amazonas

Em mensagens à coluna, vereadores interioranos destacam o programa Aero Mais Amazonas, de R$ 60 milhões, com que o governador Wilson Lima vai ampliar e modernizar aeroportos no Estado.

O programa, em parceria com o Governo Federal, contempla os municípios de Maués, Lábrea, Fonte Boa, Novo Aripuanã, Humaitá, Pauini, Itacoatiara e Parintins.

Procon ativo

Após notificar quatro operadoras de telefonia e internet, o Procon-AM quer saber com que estruturas essas empresas vão garantir a qualidade dos seus serviços durante o Festival Folclórico de Parintins 2022.

As empresas na mira do órgão são Claro/NET, Oi, Tim e Vivo.
O Procon-AM exige que as empresas adotem medidas que assegurem o aumento da disponibilidade e do alcance dos serviços de telefonia e internet entre os dias 20 e 30 de junho na Ilha do Boi Bumbá.

Tombamento

Alvo de polêmica, a sede social do Atlético Rio Negro Clube será tombada como patrimônio histórico.

O tombamento foi decidido em recente reunião do Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico do Amazonas (COPHAM), sob o comando do secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz.

Leia mais:

Turismo se ergue

Preocupação com perda de receita marca a tramitação da LDO da Prefeitura de Manaus na CMM

Abinee investe contra ZFM no STF e deputado reage: “Um absurdo, não vai passar”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.