×
Investigação

Ministério da Saúde investiga 68 casos de hepatite fulminante no país

Os casos são analisados em pelo menos 16 estados brasileiros. Entre as 95 notificações, 27 já foram descartadas

Divulgação

Brasília (DF) – O Brasil tem 68 casos de hepatite fulminante em investigação. Conforme a atualização de dados feita pelo Ministério da Saúde, o país notificou 95 casos da doença até a última terça-feira (31). Desses, 27 foram descartados e um foi classificado como caso provável.

O primeiro caso de hepatite fulminante considerado provável é em um paciente que mora em Ponta Porã, Mato Grosso do Sul. Os casos em investigação estão espalhados por São Paulo (16), Minas Gerais (9), Pernambuco (7), Rio de Janeiro (7), Ceará (6), Rio Grande do Sul (5), Goiás (3), Espírito Santo (2), Paraná (2), Santa Catarina (3), Alagoas (1), Rio Grande do Norte (2), Pará (2), Rondônia (1), Maranhão (1) e Paraíba (1).

Antes da atualização, o Brasil ainda investigava 72 casos da hepatite aguda, com 21 descartados. O ministério também apura se seis mortes foram causadas por essa enfermidade.

O caso provável em Mato Grosso do Sul foi identificado em uma paciente cuja idade ainda não foi divulgada. Os sintomas apresentados por ela incluem febre, mal-estar, náuseas e icterícia, que é a pele amarelada.

Para confirmação da doença, são necessários três estágios. O primeiro é quando o paciente está com a suspeita da hepatite. O segundo é o provável, com indicação de que o quadro da paciente é compatível com a doença, no entanto, ainda sem confirmação laboratorial. A confirmação só vem após exames laboratoriais com resultado positivo.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que o número de casos suspeitos de hepatite aguda misteriosa em crianças subiu para 650 em todo o mundo. Outros 72 casos adicionais estão em observação por autoridades, para classificação.

*Com informações do Metrópoles

Leia mais:

Bolão de SC leva prêmio de R$ 117,5 milhões da Mega-Sena

Ministério Público move ação para limitar atuação da PRF nas estradas

Caso Miguel: Sari Corte Real é condenada a 8 anos e 6 meses de prisão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.