×
Pesquisa

Real sofre desvalorização de quase 50% em dez anos, diz pesquisa

Perda de valor e poder de compra da moeda brasileira é mais uma consequência da inflação

Divulgação

Com a inflação cada dia mais alta , um levantamento realizado pelo Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) mostra que o real perdeu quase 50% do seu valor e poder de compra em dez anos. Ou seja, se em 2002 o cidadão possuísse R$ 200, hoje ele teria a metade desse valor.

É possível perceber o aumento da inflação todos os dias, principalmente no mercado. Pouco faz diferença se o consumidor realiza uma compra para o mês inteiro ou para poucos dias, o dinheiro não rende.

A maior reclamação do consumidor na hora das compras é que, a cada ida ao mercado, se gasta mais para adquirir menos produtos. Esse é um dos efeitos perversos da inflação, que corrói o poder de compra e faz a moeda brasileira perder valor.

Segundo o Insper, o real sofreu uma desvalorização de 47% na última década. Em paralelo, a inflação vive um processo de aceleração. De janeiro de 2012 a maio de 2022 a inflação acumulada chegou a 88,41%. Isso significa que, levando-se em conta a alta de preços, se há dez anos uma pessoa possuía R$ 100, hoje ela teria apenas R$ 53,07 em valor real.

Para Juliana Inasz, especialista e professora de Economia do Insper, é possível adotar medidas para “conter o avanço dos preços”.

“É possível adotar medidas para conter o avanço dos preços, mas isso não significa que a gente volta a ter os níveis de preço de dez anos atrás. Isso, de fato, é uma realidade que não faz mais parte do desenho da economia brasileira. A gente consegue diminuir a velocidade da subida, mas sem dúvida a queda não é um elemento que seja factível dentro da nossa estrutura”

, afirmou.

*Com informações do IG Economia

Leia mais:

Brasil deve ter a maior temporada de cruzeiros dos últimos 10 anos

Três a cada 10 brasileiros não viajam por falta de dinheiro, revela IBGE

Mega-Sena acumulada promete pagar R$ 55 milhões nesta quarta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.