×
Prosseguimento de projeto

Integração entre órgãos marca primeira reunião do ano do Distrito Bioagroindustrial da Amazônia de Rio Preto da Eva

Projeto ainda aguarda a doação de área da união pelo governo federal para sua instalação

reuniao suframa
A reunião aconteceu no auditório da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa)

Manaus (AM) – Em prosseguimento do projeto Distrito Bioagroindustrial da Amazônia Polo Rio Preto da Eva (Biodarpe), a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), coordenou, na manhã desta sexta-feira (28/01), uma reunião com diversos órgãos dos governos federal, estadual e municipal, além de outras entidades, para definir os próximos passos e a nova equipe técnica que irá coordenar os trabalhos este ano. 

A reunião aconteceu no auditório da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), localizada no Distrito Industrial, zona sul da capital.   

“Essa reunião foi para definir a nova equipe técnica, já que a primeira foi composta para a elaboração do master plan, que já foi finalizado. Agora, será uma nova fase que exige nova equipe técnica a ser composta por outros integrantes, para que se dê continuidade ao projeto”, explicou o secretário executivo de Desenvolvimento Econômico da Sedecti, Renato Freitas.

De acordo com Renato, a participação de vários órgãos de governos, além do setor privado, se faz importante exatamente porque a proposta é ter um projeto altamente participativo. 

“Porém, o objetivo final do projeto é o desenvolvimento, e desenvolver, significa quebrar estruturas antigas e passar para um outro nível de bem-estar social, garantindo geração de riquezas para os agricultores e para toda a microrregião do município de Rio Preto da Eva”, salientou o secretário, ao ressaltar que os produtores terão seus produtos demandados por grandes, médias ou pequenas empresas quando o projeto estiver concluído. 

Ciama – Durante a reunião, o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Ciama) – órgão que atua junto com a Sedecti na coordenação do projeto Biodarpe -, Aluizio Barbosa, destacou que a perspectiva do Governo do Estado é criar um novo ambiente de investimentos e uma nova matriz de negócios. 

“O Biodarpe consolida o comprometimento do governador Wilson Lima com a interiorização do desenvolvimento e a industrialização do interior do Amazonas. Agora estamos engajados na elaboração do Projeto Executivo e do Estudo de Impactos Ambientais (EIA/Rima)”, completou Aluízio.

A Companhia foi responsável pela concepção do projeto arquitetônico e elaboração do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (Evetea) do Biodarpe que já foi entregue para a Prefeitura de Rio Preto da Eva e para a Suframa. 

Reunião coordenada pela Sedecti
Reunião realizada no auditório da Suframa. Foto: Divulgação/Sedecti

Doação de terreno – O superintendente da Suframa, Algacir Posin, frisou que foram lançadas as ações que devem ser realizadas pelos diversos setores envolvidos no projeto. Ele declarou ainda que a autarquia está empenhada em acompanhar a decisão do governo federal em fazer a doação do terreno, que é uma área da União, onde deverá ser construído o Biodarpe.

“Com a decisão do presidente Bolsonaro de enviar ao Congresso a autorização para a cessão da área para a Prefeitura de Rio Preto da Eva, nós podemos avançar e contribuir para o desenvolvimento daquela região. Mas, temos muito trabalho pela frente. A área está delimitada e existem alguns percalços pela frente a serem feitos, como licenciamento ambiental e uma série de ações que são necessárias para esse tipo de projeto”, esclareceu Posin. 

Biodarpe – O Distrito Bioagroindustrial da Amazônia Polo Rio Preto da Eva (Biodarpe) representa um conceito inovador de investimento, com a exploração das potencialidades regionais, induzindo novas cadeias de valor, com a adoção de produtos da bioeconomia, atração de novas empresas agroindustriais com tecnologias modernas de cultivo, bionegócios, fitoterápicos, fármacos e piscicultura. O investimento para a primeira etapa do projeto é da ordem de R$ 17 milhões.

Como o município de Rio Preto da Eva está localizado na Região Metropolitana de Manaus (distante 57 km da capital, em linha reta), o Biodarpe também prevê abrangência a outros municípios da região, como: Presidente Figueiredo, Itacoatiara, Itapiranga, Silves e a própria capital Manaus.

Rio Preto da Eva – Na avalição do prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson Souza, além de beneficiar o desenvolvimento econômico do Estado, o Biodadarpe irá atender, principalmente, a agricultura familiar dos pequenos produtores da região. 

“Graças a Deus e à equipe do governador Wilson Lima, que tem sido sensível a esse projeto, integrado com a Suframa, conseguimos avançar bastante, desde 2019, para fazer essa nova matriz econômica no nosso Estado. Rio Preto da Eva terá a oportunidade como um distrito bioagroindustrial, onde vamos valorizar o produto regional, como o peixe, o frango, a carne bovina, suína e caprina. E, também, poderemos beneficiar, as frutas e verduras e todos os produtos regionais”, disse o prefeito.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.